Clicky

Selecione a cidade
4020-9734

Notícias › Educação


Vacinar seu animal de estimação é sinônimo de cuidado

Necessárias desde os primeiros meses de vida dos pets, vacinas ajudam a proteger de doenças
Por: Katarina Bandeira 30/10/2018 - 13:32
Vacinas devem ser tomadas, periodicamente, durante toda a vida dos animais. Foto: Freepik
Vacinas devem ser tomadas, periodicamente, durante toda a vida dos animais. Foto: Freepik

Ao ter um animal de estimação, além do carinho e da atenção, é preciso se comprometer com os cuidados necessários à saúde dele. Para isso, o mais  aconselhável é prestar atenção às vacinas, que devem ser tomadas já nos primeiros meses de vida do animal (e, periodicamente, até o resto da sua vida). A frequência e as vacinas ministradas são informadas pelo veterinário. Além disso, é aconselhável aderir às campanhas de vacinação municipais, que aplicam a vacina antirrábica, realizada obrigatoriamente uma vez ao ano.

A importância da vacinação

Se você quer que seu filhote tenha uma vida saudável e longa, vaciná-lo é o melhor meio para que isso aconteça. A vacina protege cães e gatos contra doenças infecciosas, que podem chegar aos pet por vírus, bactérias, entre outros microrganismos. Além disso, garante também a saúde dentro de casa, uma vez que evita doenças que poderiam ser transmitidas para os tutores, infectem os animais. Lembrando que o esquema vacinal deve ser repetido anualmente.

Vacinas necessárias para cães

Se você não faz ideia de quais vacinas podem ser dadas ao seu cãozinho, confira uma lista das recomendadas pela maioria dos veterinários. Geralmente, a vacinação dos filhotes começa a partir dos 45 dias de vida e deve ser repetida anualmente. Esses dados ficam registrados no cartão de vacinação, fornecido pelo veterinário no momento da primeira dose. Isso ajuda a ter o controle de quais doenças seu cãozinho estará protegido. Confira:

Vacina antirrábica – A vacina antirrábica é a única que é realmente obrigatória e oferecida gratuitamente pelos centros de controle de zoonoses das cidades. Ela protege contra a raiva e deve ser aplicada, em uma única dose, logo após os seis primeiros meses de vida dos cães. Também deve ser repetida todos os anos.

Vacina V8 – Protege os cães contra cinomose, parainfluenza, parvovírus, adenovírus tipo 2, coronavírus, leptospirose e canicola. A aplicação é feita em três sessões, divididas em intervalos de 21 a 30 dias.

Vacina V10 – É como um reforço da vacina V8. Ou seja, além de proteger contra as mesmas doenças também protege o cachorro de outras causadores da leptospirose, a grippotyphosa e a Pomona. É aplicada da mesma forma que a V8, com intervalos de até 30 dias entre elas.

Além dessas, há outras vacinas indicadas para os cachorros, como por exemplo a contra a gripe canina, giardíase e leishmaniose.

Vacinas necessárias para gatos

Não são apenas os cães que precisam ser vacinados. Os gatinhos também devem ser protegidos desde os primeiros meses de vida, com diferentes medicações. No caso dos felinos, a vacina antirrábica segue as mesmas especificações para os cachorros, porém, existem outras que devem ser tomadas.

Vacina V3 – Conhecida também como tríplice felina ela é aplicada em duas doses e ajuda a proteger o bichano contra o calicivírus, inotraqueite e panleucopenia.  Sua primeira dosagem deve ser aplicada logo após os primeiros 60 dias do animal, a segunda, depois de um intervalo de 21 dias.

Vacina V4 – É uma continuação da V3, que além de proteger os bichanos das mesmas doenças, protege também contra a clamidiose.

Vacina V5 – Também funciona como um reforço a V3 e V4, mas com o bônus de proteger também contra a leucemia felina. Deve ser aplicada a partir dos nove meses do animal e com intervalo de 21 a 30 dias.

 

Quer saber mais sobre cuidado com os animais? Faça nosso vestibular para Medicina Veterinária!

 

Comentários