Clicky

Selecione a cidade
4020-9734

Notícias › Educação


UNINASSAU participa de debate sobre os 12 anos da Lei Maria da Penha

Os principais tipos de violência são: física, sexual, psicológica, simbólica, moral e patrimonial
Assessoria de Comunicação Por: Gabriella Moura 08/08/2018 - 17:01
A imagem mostra uma pessoa promovendo um curso
A agressão contra mulher se caracteriza por diferentes tipos de violência
A advogada e professora da Faculdade UNINASSAU Petrolina, Ariana Andrade, participou, nesta terça-feira (07), do debate público sobre os 12 anos da Lei Maria da Penha. O evento aconteceu no Sebrae e reuniu diversos órgãos com o principal objetivo de despertar na sociedade o sentimento de corresponsabilidade.
 
Durante o encontro a professora da Instituição pontuou a aplicabilidade da Lei e os tipos de violência contra mulher no país e região. “Foi um momento muito importante para se discutir sobre estratégias para o combate ao machismo, ao patriarcado, frisando o quanto a sociedade deve se sentir corresponsável nessa luta”, destacou.
 
O principal canal para denunciar é a Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência (Ligue 180), gratuito e anônimo. Delegacia da Mulher, Ministério Público, Secretaria Executiva da Mulher, Vara de Violência Doméstica e Familiar são outros meios para realizar a denúncia.
 
Lei Maria da Penha
 
A Lei nº 11.340 leva o nome da farmacêutica cearense Maria da Penha, uma das principais ativistas na luta pelo fim da violência contra a mulher. Ela foi vítima do próprio marido e ficou paraplégica após as agressões sofridas dentro de casa.
 
Tipos de Violência
 
A agressão contra mulher se caracteriza por diferentes tipos de violência, são elas: Física, Psicológica, Patrimonial, Sexual, Moral, Simbólica e outras.  Nos sete primeiros meses de 2018, a Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência (Ligue 180) recebeu 79.661 denúncias.
 
Os casos mais comuns são os de violência física e psicológica – correspondem a 46,9% e a 33,3%, respectivamente, dos casos denunciados por meio do telefone 180.
 

Comentários