Clicky

Selecione a cidade
0800 281 9999

Notícias › Educação


Unhas encravadas: conheça as principais causas e os tratamentos

Geralmente, a pessoa sente um incômodo na região inchada, inflamada e avermelhada
Assessoria de Comunicação Por: 21/11/2022 - 15:04 - Atualizado em: 21/11/2022 - 16:00
Por Luiza Fruet
 
A onicocriptose, também conhecida como unha encravada, é uma doença inflamatória que acontece quando as bordas da unha penetram na pele, caso bastante comum no dedão do pé. Esse problema é encontrado em adultos, crianças e até bebês, pois as unhas são muito moles e encravam facilmente.
 
Patrícia Cristina, coordenadora do curso de Podologia da UNINASSAU Digital, explica as possíveis causas dessa inflamação. “O problema pode ter origem na própria anatomia da unha e dos dedos, mas também pode ser causada por conta do uso de sapatos inadequados ou do corte indevido das unhas. Outro fator que pode ocasionar a onicocriptose é a onicofose, crescimento da pele da borda lateral sobre as unhas, pressionando a lâmina e gerando a inflamação lateral. Inicialmente, a região fica dolorida, mas pode agravar para inflamação severa. Caso não seja tratado, será necessário a realização de um procedimento cirúrgico”.
 
Fatores genéticos também podem ser os responsáveis pela onicocriptose. Isso depende do tamanho dos dedos e da presença de deformidades nos pés.
 
Há algumas dicas para resolver o problema, como manter o pé em água morna para amolecer a unha e facilitar a elevação da ponta que está causando a dor, colocar um algodão molhado na região ou massagear delicadamente a área inflamada. Porém, o indicado é procurar um profissional.
 
“Realizar o desencravamento em casa pode resultar em sangramento, infecção ou deformação. A melhor pessoa para esse serviço é o podólogo, pois ele conhece diversas técnicas, como a espiculaectomia, que é a retirada do pedaço de unha causador da inflamação, e o uso de órteses para melhorar o formato da unha, impedindo o surgimento de novos casos. Já em situações mais graves, deve-se marcar consulta com um médico. Talvez seja necessário o uso de antibióticos e antissépticos, assim como a remoção parcial ou total da unha”, finaliza Patrícia.

Comentários