Clicky

Selecione a cidade
4020-9734

Notícias › Educação


Só o esporte salva!

Nesta quarta-feira (30), dia em que a ONU lembra ao mundo sobre o combate a violência, conheça razões para acreditar no poder do esporte
Rebeca Ângelis Por: 30/01/2019 - 12:52 - Atualizado em: 30/01/2019 - 12:53

Autoestima, disposição, saúde. Esses são apenas alguns dos benefícios que um praticante de esportes acaba adquirindo. Muito além disso tudo, o esporte também é capaz de salvar vidas de jovens que vivem no mundo das drogas, vulneráveis à violência e criminalidade. Praticar uma modalidade esportiva também corrobora diretamente para inclusão social e responsabilidade com o meio coletivo e ações pacificadoras.

Nesta quarta-feira (30), é dia de refletir sobre a não violência. A data foi criada pela Organização das Nações Unidas (ONU), como homenagem a Mohandas K. Gandhi (Mahatma Gandhi), que foi considerado um dos maiores pacifistas do mundo e foi assassinado nesta data, em 1948. O dia de 30 de janeiro é importante também para lembrar que, através do esporte, existem iniciativas voltadas para a educação paz, solidariedade e o respeito pelos direitos humanos. A prática com jovens só faz lembrar que é possível, sim, ver um mundo melhor. Confira:

Capoeira

Transformação. Essa é a palavra que melhor se encaixa na vida de Teddy, de 13 anos. Morador de um dos bairros mais pobres de Manila, na capital das Filipinas, o menino tornou-se órfão de seu pai, que era pequeno traficante de metanfetamina -  uma das 10 mil vítimas na guerra às drogas desencadeada há dois anos e meio pelo presidente filipino, Rodrigo Duterte.

Há seis anos, por meio de um projeto do projeto do psicólogo brasileiro Jaime Benedicto, Teddy viu na capoeira uma forma de resgatar valores e controle de violência. Nas rodas, o jovem canta em português e ensina para outras pessoas das raízes africanas e igualdade social entre as pessoas carentes de sua região.

Jiu-Jitsu

O mundo das brigas em que Matheus Dias, de 17 anos, vivia se envolvendo não foi mais o mesmo depois que ele conheceu o jiu-jitsu. A arte marcial que tem em seus princípios básicos disciplina e respeito, é de origem japonesa e se utiliza essencialmente de golpes de alavancas, torções e pressões para levar um oponente ao chão e dominá-lo.

É, sobretudo, o conjunto de técnicas que permite o equilíbrio consigo e outra percepção sobre o mundo ao redor. Desde que se apaixonou pelo esporte, Matheus chega a treinar três vezes ao dia e reconhece seu melhor equilíbrio nas ações do dia a dia e convívio em sociedade.

Skate

Um prancha e duas rodinhas também é capaz de transformar vidas. Foi o que o pensou o skatista Oliver Percovich, nascido e criado em Papuá Nova Guiné, quando resolveu transformar a realidade de crianças afegãs.

Seu objetivo de acolher crianças de rua do Afeganistão abriu portas para meninos e meninas de qualquer etnia, religião e situação social. Hoje, seis anos após a implantação do projeto, a iniciativa de nome 'Skateistan' já tem cerca de 400 alunos e ensina muito mais que o esporte. As crianças têm acesso a aulas e workshops sobre temas variados e um plano de educacional ajuda a reinserir crianças refugiadas no ambiente escolar. A iniciativa deu tão certo que acabou sendo exportada para o Camboja.

Futebol

Outro exemplo de combate a violência e de inspiração para um mundo melhor é a história protagonizada na Colômbia, um dos lugares de conflito armado que deixou mais de 200 mil mortos em 60 anos. No local, milhares de jovens de áreas afetadas pela violência da criminalidade e de confronto trocaram as balas das armas pela bola no gramado.

Uma iniciativa do “Fútbol con Corazón” acolheu mais de 2 mil crianças de comunidades suscetíveis a situações de violência. Através deles, esses pequenos passaram a ter acesso a novas oportunidades e a desenvolver habilidades que lhes permitam enfrentar as adversidades. As crianças locais se formam nos valores do esporte e do respeito, por meio dos papéis que assumem durante um partida de futebol. Liderança, estratégia, defesa, ataque e resultados. Essas são as premissas que o projeto propõe na busca pela empatia, controle emocional e sociedade pacificada.

Quer saber mais sobre o assunto? Conheça o poder do esporte através do curso de Educação Física!

 

Comentários