Clicky

Selecione a cidade
0800 281 9999

Notícias › Educação


Saiba quais alimentos colaboram com o combate a depressão

Dietas com níveis de carboidratos baixos podem agravar ou até causar depressão
Assessoria de Comunicação Por: Juliane Menezes 01/09/2020 - 17:17
A Organização Mundial da Saúde (OMS) já considera a depressão como “Mal do Século”. A doença, que atinge pessoas de qualquer sexo, idade ou classe social, se apresenta sempre de forma recorrente, apresentando sintomas que vão de desânimo, baixa auto-estima, perda de prazer, entre muitos outros.  
 
A ajuda está no tratamento médico e psicológico, além de uma boa alimentação. A professora e nutricionista da Faculdade UNINASSAU Natal, Ana Beatriz Luz, elenca os principais alimentos que ativam os neurotransmissores da felicidade, responsáveis pelo bom-humor e sensação de bem-estar nos seres humanos.  
 
Segundo Ana Beatriz, para quem sofre de depressão, é importante que se evite alimentos que aumentam as oscilações de humor, como bebidas alcoólicas, fast food, refrigerante e alimentos ricos em gorduras e açúcares, como frituras, doces e sobremesas. “Esses alimentos provocam alterações bruscas nos níveis de açúcar no sangue, levando a mudanças na produção de hormônios no corpo e ao aumento de peso, fatores que aumentam as chances de ter ou até mesmo piorar a depressão”, explica a nutricionista.  
 
Confira abaixo as dicas da profissional sobre quais alimentos podem colaborar no combate a depressão: 
 
Proteínas 
Possui grande quantidade de triptofano, aminoácido que atua na formação da serotonina. 
 
Pimenta 
O princípio ativo da pimenta, a capsaicina estimula o cérebro a produzir mais endorfina, hormônio responsável pela sensação de euforia e redução do estresse.  
 
Aveia 
Atua e colabora para a produção de energia. Os carboidratos presentes no alimento ajudam a elevar os níveis de insulina e facilitando a absorção de triptofano.  
 
Mel 
O mel atua como um importante regenerador da microflora intestinal. 
 
Banana 
Contem vitamina B6, importante na condução dos impulsos nervosos e na prevenção da ansiedade e irritação.  
 

Comentários