Clicky

Selecione a cidade
4020-9734

Notícias › Educação


Regime letivo remoto evidencia inovação no ensino superior

Aulas em tempo real otimizam aprendizagem e propiciam educação continuada
Assessoria de Comunicação Por: Diogo Cordeiro 22/06/2020 - 19:10 - Atualizado em: 22/06/2020 - 11:12
Desde o início do período de isolamento social, devido ao aumento no número de casos de Covid-19 no Brasil, as escolas e Instituições de Ensino Superior (IES) públicas e privadas têm se adaptado a uma nova realidade: educação em regime remoto. Diferentemente da Educação a Distância (EaD), o regime remoto são aulas síncronas, em tempo real, onde os professores e estudantes estão em uma mesma plataforma no mesmo horário em que as disciplinas eram ministradas presencialmente.  
 
Essa modalidade, adotada pela UNINASSAU – Centro Universitário Maurício de Nassau Fortaleza, surgiu com a finalidade de dar continuidade ao processo de ensino-aprendizagem do estudante, além de minimizar os impactos causados pela Covid-19.  
 
Se no início a ferramenta gerava dúvidas, após 3 meses em regime letivo remoto, estudantes e professores se adaptaram a essa nova realidade. A estudante do curso de Medicina Veterinária da UNINASSAU Fortaleza, Flávia Fonteles, revela que não teve dificuldades em migrar para o ambiente digital. “A Instituição disponibilizou todas as informações necessárias para o uso da plataforma e de como seria a didática das aulas. Quanto aos benefícios, é possível destacar a segurança do aluno, onde não precisamos nos deslocar a faculdade e, além disso, a opção de assistir aos vídeos das aulas para revisar o conteúdo e estudar para as provas”, frisa.  
 
Em complemento, a acadêmica do 9º período do curso de Enfermagem do campus Doroteias, Nataliana Melo, destaca que a plataforma disponibilizada pela UNINASSAU é inovadora e de fácil usabilidade. “Desde o início da pandemia contamos com o apoio da coordenação e dos professores, que não mediram esforços para que todo o conteúdo chegasse ao aluno com eficiência e qualidade. É importante ressaltar o compromisso e cumprimento de horários, pensando também naqueles que estão na linha de frente no combate ao Covid-19, possibilitando que as aulas fiquem gravadas”, disse.  
 
As aulas remotas, inclusive, foram motivos de incertezas para alunos de cursos com disciplinas práticas. Segundo a acadêmica do curso de Gastronomia da UNINASSAU Fortaleza, Rebecca Santiago Brasil, quando o período de quarentena se estendeu a Instituição logo tomou a iniciativa de adaptar as aulas ao ensino remoto. “Tenho tido uma ótima experiência com as aulas, podendo tirar dúvidas e interagir com os professores e colegas em tempo real. O momento tem sido muito rico, de grande aprendizado e que me possibilitam ainda a otimização do tempo para que eu consiga realizar outras atividades”, disse.  
 
Para a docente do curso de Psicologia da UNINASSAU Parangaba,  Ylana Moreira, a implantação do regime letivo remoto foi desafiadora. “Essa não era uma realidade para mim. No início houve uma apreensão, mas a experiência superou minhas expectativas”, revela. No quesito inovação, Ylana destaca que em suas aulas na disciplina de “Psicologia Cognitivo Comportamental” usou alguns métodos para tornar as aulas mais colaborativas.  
 
“Sempre trago para as aulas conteúdos do cotidiano, vivências e estudos de casos. Outra ideia é utilizar slides com mais imagens para a aula não ficar cansativa. Além disso, construo com os alunos atividades voltadas para o digital, onde eles precisam fazer trabalhos com vídeos para serem compartilhados nas redes sociais, com objetivo de aproximá-los dessas novas ferramentas usando a criatividade”, pontua.  

 
O reitor da UNINASSAU Fortaleza, Marcus Ponte, destaca que a transição para o regime letivo remoto foi muito positiva. “De forma extremamente responsável e qualificada, a Instituição buscou implementar este novo modelo com capacitação a todos os professores e sensibilização com todos os discentes, que igualmente foram preparados para esta transição. Seguimos permanentemente dando todo o suporte para que as atividades acadêmicas sejam realizadas de forma adequada, obedecendo todos os requisitos legais estabelecidos pelo poder público”.  
 

Comentários