Clicky

Selecione a cidade
4020-9734

Notícias › Esportes


Recordista brasileiro dos jogos universitários briga por classificação para Olimpíadas

Cursando Educação Física na UNINASSAU, Fernando Ferreira precisa vencer mais três competições para se classificar
Assessoria de Comunicação Por: Priscilla Ferreira 16/02/2021 - 10:51 - Atualizado em: 16/02/2021 - 11:33
Foto: Acervo pessoal
Devido à pandemia da Covid-19, as Olimpíadas de Tóquio – que aconteceriam em 2020 – ganharam nova data. Os jogos olímpicos serão realizados entre 23 de julho e 8 de agosto de 2021, na capital japonesa. O atleta recifense e universitário da UNINASSAU – Centro Universitário Mauricio de Nassau Recife, Fernando Ferreira, busca classificação na modalidade de Decatlo.
 
O Decatlo é uma competição de atletismo composta por dez provas: 100 metros rasos, Salto em distância, Arremesso de peso, Salto em altura, 400 metros rasos, 110 metros barreiras, Lançamento de disco, Salto com vara, Lançamento de dardo e Corrida de 1500 metros.
 
Fernando, que estuda Educação Física, é campeão brasileiro universitário 2019, recordista brasileiro universitário na prova, campeão brasileiro das categorias de base (sub 18, 19 e 23), campeão panamericano universitário 2018, campeão das Olimpíadas Escolares e campeão brasileiro adulto. Agora, ele está próximo de se classificar para as Olimpíadas.
 
Fernando precisa atingir o índice de 8.350 pontos. Para isso, terá que se destacar nas próximas três competições: a Copa Brasil, que acontece no mês de abril; o Campeonato Sulamericano, no mês de maio; e o Troféu Brasil, em junho. “Esse ano tenho muitas competições e, com elas, vou conseguir alcançar meus sonhos e objetivos como atleta, representando o país e a UNINASSAU nas Olimpíadas. Se não fosse o apoio e a estrutura da Instituição, não seria possível”, enfatiza o atleta.
 
De acordo com coordenador de esportes da UNINASSAU Recife, Hermógenes Brasil, os atletas têm se dedicado mesmo na época da pandemia. “Temos chances reais de fazer parte das Olimpíadas de Tóquio. Acredito que a pandemia acabou dando um ‘gás’ para nossos atletas. Fernando, por exemplo, continuou focado nos treinos, trabalhando duro e não deixou seu rendimento cair, mesmo com as restrições. Estamos bastante confiantes e vamos conquistar essa classificação”, afirmou.
 
O atleta explicou como fez para a pandemia não atrapalhar seu rendimento. “O fato de ser atleta e ter disciplina ajudou muito. Levei alguns materiais de treino para casa e consegui dar continuidade à minha rotina de treinos. Procurei ocupar minha mente, focar na dieta e voltar com mais vontade para as competições”.
 
Além das Olimpíadas em Tóquio, Fernando vai participar do Mundial Universitário, na China; dos Jogos Panamericanos sub 23; e Sulamericano sub 23.

Comentários