Clicky

Selecione a cidade
4020-9734

Notícias › Educação


Qual é a história do Carnaval?

Conheça a origem da festa mais popular do Brasil e como a folia de momo chegou ao país
Por: Camilla de Assis 28/02/2017 - 08:00 - Atualizado em: 28/02/2017 - 08:00
Foto: Katarina Real/Fundação Joaquim Nabuco
O Carnaval é uma festa muito mais antiga do que se costuma acreditar (Foto: Katarina Real/Fundação Joaquim Nabuco)
Você sabe quem inventou o carnaval? Quem criou a tradicional folia de momo, comemorada todos os anos no Brasil e que “fecha” o País por quatro dias? Bom, o carnaval é meio que um compilado de celebrações pagãs da Antiguidade, de veneração a alguns deuses egípcios e aos deuses romanos Baco e a Saturno - Dionísio e Cronos em versão grega.
 
O nome “carnaval” pode ter origem em dois significados, segundo os historiadores. O primeiro refere-se a carrum navalis, espécie de carro alegórico que levava homens e mulheres nus durante as celebrações pagãs. A segunda dedução - e mais aceita - afirma que a origem do termo carnaval tem a ver com o termo em latim carnem levare, que significa “retirar a carne”.
 
 
Esse termo tem íntima ligação com a Idade Média, em que a celebração com referências pagãs foi incorporada à Igreja Católica. “Retirar a carne” nada mais é, na prática, do que deixar de comer a carne, atitude contemplada até hoje pelos cristãos. A instituição “aglomerou” os dias de folia e os utilizou como a “liberdade” que antecede o período de penitência da Quaresma. Ou seja, se você quiser saber quando será a quarta-feira de cinzas, basta retroceder os 40 dias da Quaresma, além dos seis dias da Semana Santa.
 
Mas como e quando chegou no Brasil?
 
Neste País tropical, abençoado por Deus e bonito por natureza, o carnaval veio chegar com os portugueses, por meio do entrudo, no século XVII. A farra dos nossos colonizadores era um tanto diferente do que conhecemos como folia de momo atualmente. A brincadeira portuguesa tinha duas versões.
 
A primeira, chamada Entrudo Familiar, eram brincadeiras de intensidade moderada, realizadas nas casas das pessoas mais ricas. A farra e consistia em uma espécie de “guerra” com limões. O objetivo era apenas a brincadeira e a interação entre as pessoas da comunidade familiar, ou seja, mesmo sendo de atirar limões, a brincadeira não tinha o intuito de machucar.
 
Já o Entrudo Popular era considerado de caráter mais grosseiro. As pessoas jogavam água, urina, ovos e frutas podres nas outras, nas ruas de Portugal. Os bairros mais populares eram onde mais cidadãos participavam dos atos considerados desrespeitosos. 
 
Entrudo ainda (r) existe
 
Apesar de obsoleta, a brincadeira do entrudo ainda resiste nas terras tupiniquins. Na cidade de Arraias, no interior do Tocantins, no Norte do Brasil, a folia ainda é comemorada. No carnaval, as pessoas saem às ruas para curtir as marchinhas de frevo e jogam água umas nas outras. O ato é uma adaptação e um resgate da cultura secular trazida pelos colonizadores portugueses.
 
E aí, gostou da história de uma das festas mais populares do Brasil? Conta para a gente!

Comentários