Clicky

Selecione a cidade
4020-9734

Notícias › Carreiras


Profissional explica as diferenças entre as áreas das engenharias

Os engenheiros vêm ocupando cada vez mais espaço no mercado
Assessoria de Imprensa Por: 20/02/2018 - 14:51
Profissional explica as diferenças entre as áreas das engenharias
Por Willyberg Braga
 
O ramo das engenharias é um dos mais procurados pelos estudantes que terminam o ensino médio e querem ingressar no ensino superior, sobretudo pelo fato de sempre ser um mercado que está em desenvolvimento. O crescimento econômico brasileiro nas últimas décadas demandou muita mão de obra para construção de infraestrutura, modernização de redes elétricas, de telecomunicações, de aumento da produtividade industrial, e mesmo com a crise financeira, o mercado vem demonstrando uma recuperação nos setores que envolvem o ramo das engenharias em todo o país.
 
Para entender melhor a diferença entre as diversas áreas da engenharia, o coordenador dos cursos de Engenharia da Faculdade UNINASSAU Caruaru e engenheiro civil, Kayo Renato, explica quais são as principais atribuições do profissional de cada área: Civil, Mecânica, Produção e Elétrica.
 
Engenharia Civil
 
A engenharia civil é o ramo que engloba a concepção, o projeto, construção e manutenção de todos os tipos de infraestrutura necessários ao bem-estar e ao desenvolvimento da sociedade, além da preservação do ambiente natural. Esta área se dedica à criação de edifícios, pontes, entre outros tipos de estrutura. O engenheiro civil é capaz de exercer funções como: analisar a viabilidade econômica de projetos; inspecionar obras e projetos; emitir laudos técnicos; prestar consultoria e orientação técnica na construção civil.
 
Engenharia Mecânica
 
A engenharia mecânica é o ramo da engenharia que aplica os princípios da engenharia, física e ciência dos materiais para a concepção, análise, fabricação e manutenção de sistemas mecânicos. Ela envolve a concepção, produção e operação de máquinas e ferramentas. Engenheiros mecânicos projetam e constroem motores, usinas de energia, entre outros. 
 
Engenharia de Produção
 
É o seguimento da engenharia que gerencia os recursos humanos, financeiros e materiais para aumentar a produtividade de uma empresa. Buscando uma integração de pessoas, informações, materiais e equipamentos a fim de produzir um serviço ou produto de modo econômico, consistente com os valores sociais vigentes e a preservação dos recursos naturais e do ambiente, a fim de avançar na qualidade e aumentar a produtividade. É um profissional que, além de conhecimentos específicos de tecnologia, tem uma formação especial voltada para o projeto e a gerência de sistemas produtivos, atuando na interface das partes tecnológica e gerencial da Engenharia.
 
Engenharia de Elétrica
 
É a engenharia responsável pela geração, transmissão, transporte e a distribuição da energia elétrica. O engenheiro eletricista pode atuar em sistemas de automação e controle, desenvolvimento de componentes eletroeletrônicos, projetos de instalações elétricas em indústrias, comércios e residências. Além da atuação em concessionárias de energia, esse profissional pode atuar em empresas de telecomunicações, indústrias de equipamentos, automação, fábricas de motores e geradores, consultorias ou em empresas prestadoras de serviços em computação.
 
Quanto ao mercado de trabalho das engenharias, o coordenador fala como a área vem se ''comportando'' e como vem se expandido.  ‘’A engenharia é um campo que sempre esteve em evidência no mercado de trabalho do país. Isto se deve à necessidade constante das empresas em resolverem os problemas de forma eficiente, com a menor possibilidade de custo possível’’, destaca. Ele ainda ressalta os diferenciais dos cursos de Engenharia da UNINASSAU Caruaru. ‘’Temos uma equipe de profissionais capacitados e diversificados, dentre eles doutores, mestres e especialistas. Possuímos uma grade curricular focada as exigências de mercado, possibilitando ao futuro profissional de engenharia, condições para tomadas de decisões precisas e eficientes, quando ingressarem no mercado de trabalho’’, conclui.
 

Comentários