Clicky

Selecione a cidade
4020-9734

Notícias › Educação


Pós-pandemia: quais serão os perfis profissionais mais procurados?

Especialista indica três áreas
Adige Silva Por: 26/06/2020 - 16:43 - Atualizado em: 26/06/2020 - 16:45

A pandemia provocada pelo novo coronavírus ocasionou milhares de mortes no Brasil e no mundo. Ainda sem um medicamento comprovadamente eficaz contra o vírus, a medida tomada e mais indicada para evitar um colapso na saúde, segundo especialistas, foi e continua sendo o isolamento social. No entanto, tal norma provocou um grande desgaste na economia mundial e atingiu diretamente alguns profissionais, que perderam seus empregos durante a crise.

Aos poucos, apesar de estar vivenciando o pico de contágio, o Brasil vai retomando as atividades econômicas. Consequentemente, as empresas terão que recontratar. Mas qual será o perfil profissional que essas organizações irão buscar? Para a Sabrina Torres, especialista em Recursos Humanos, o profissional polivalente, que saiba fazer um pouco de cada coisa, irá se destacar.

"O perfil desejado pelas empresas será daquele profissional que chamamos de 'multifacetas'. Isso porque as empresas tiveram que enxugar seu quadro. Então, elas realmente ficaram com aquelas pessoas com um perfil mais híbrido. Elas não querem mais um profissional que seja especialista em uma única coisa apenas", destaca Sabrina.

Segundo a especialista, três áreas terão mais demandas por profissionais após a crise: tecnologia, saúde e finanças. "Basicamente, serão todos os perfis que trabalham com tecnologia, cibersegurança, desenvolvedores que trabalham com e-commerce principalmente. Na área financeira, acredito que seja mais um perfil sênior, tesoureiro financeiro, planejador. Porque algumas empresas perceberam que não estavam preparadas financeiramente para essa pandemia. Agora, de certa forma, fica evidente a importância desses profissionais. Na saúde, diante dessa pandemia, tende a contratação de enfermeiros, médicos, psicólogos, porque mexeu com o mundo inteiro e com as pessoas como um todo", pontua a especialista.

Qualificação e atualização: como se recolocar no mercado

Para os profissionais que perderam o emprego, segundo Sabrina, não há outra forma de se recolocar no mercado: "tem que se manter atualizado", alerta. Para isso, a especialista recomenda cursos on-line e se manter antenado nas tendências de captação de vagas.

"Os profissionais têm que se adaptar se qualificando. Algumas escolas/empresas ofereceram qualificação gratuita. O ideal é usar esse 'tempo livre' para poder se especializar. Além disso, ele tem que manter atualizado o currículo, manter atualizado o LinkedIn, que é uma rede social corporativa que tem um alcance absurdo para todas as áreas. Quem não tem, precisa se cadastrar, precisa fazer", recomenda.

Gilson Silva, auxiliar administrativo, foi um dos tantos profissionais afetados pela crise. Durante o período, não ficou parado e, além do período de trabalho em uma empresa de entrega por aplicativo, procurou fazer cursos de qualificação gratuitos na internet.

"A gente sabe que esses cursos apesar de simples, podem fazer diferença no currículo. Fiz alguns, mais voltados para tecnologia, que agrega muito à minha função. Procurei também realizar alguns de gestão e administrativo também, que é minha área", explica o profissional.

Apesar da crise, ele tem esperança em dias melhores. "Isso tudo vai passar, se Deus permitir. Tudo vai voltar ao normal. Quer dizer, teremos que nos adaptar um pouco às mudanças. Mas tudo vai voltar e é bom todos estarmos preparados", destaca Gilson.

 

Comentários