Clicky

Selecione a cidade
4020-9734

Notícias › Educação


Período junino cria oportunidades de negócios

O período junino só perde para o Natal em termo de lucratividade
Assessoria de Comunicação Por: Paula Cruz 11/06/2019 - 16:43
Imagem mostra símbolos do São João
Professor deu dicas sobre como empreender no período junino
As festas juninas já começaram no Nordeste, com muita dança e apresentações de quadrilhas. Decorrente do clima de descontração, esta época tem a cultura de atrair turistas de todos os cantos do país, contribuindo assim para o crescimento da economia das cidades. Com base nisso, algumas pessoas com visão empreendedora estão alertas para as oportunidades de negócios que surgem como resultado das festas e estão investindo capital em serviços.
 
De acordo o professor da disciplina de empreendedorismo da UNINASSAU Feira de Santana, Flávio Burgos, “aqui no Nordeste, esta época só fica atrás do Natal em termos de lucro”, destaca. “Então, muitos empreendedores devem aproveitar esta chance e fazer um esforço para trabalhar. As consequências positivas ao longo das festas têm feito muitos micro e pequenos empreendedores tirarem o CNPJ e começarem de vez a tocarem seus negócios”, complementou.
 
Para a economia, o resultado é excelente quando os microempreendedores passam a exercer suas funções na formalidade, pois desenvolve o cenário econômico local, ao proporcionar empregos, renda e qualidade de serviço à população.
 
Dentre os produtos que são frequentemente comercializados neste mês de junho, estão o ramo de moda e de alimentação, decorrente dos trajes e comidas típicas deste período. Além disso, existe também aumento da procura por hotelaria, devido ao crescimento do turismo proporcionado pelas festas regionais no interior do estado.
 
É importante ressaltar que este investidor precisa se destacar diante da concorrência e desenvolver a criatividade na exposição dos produtos que serão oferecidos. Afinal, o consumidor não estará atento apenas aos preços. “É interessante investir na decoração e personalização dos itens que serão comercializados, assim como caprichar no atendimento ao cliente”, pontua Burgos.

Comentários