Clicky

Selecione a cidade
4020-9734

Notícias › Educação


“Nós podemos. Eu posso” combater o câncer

Você sabe quais atitudes você pode tomar para evitar o câncer? Conheça agora quatro ações que fazem parte da campanha do INCA para combater essa doença
Por: Taísa Silveira 04/02/2017 - 00:00 - Atualizado em: 04/02/2017 - 10:00
O INCA - Instituto Nacional do Câncer, alerta para o Dia Mundial contra o câncer celebrado em 4 de fevereiro
O INCA - Instituto Nacional do Câncer, alerta para o Dia Mundial contra o câncer celebrado em 4 de fevereiro

É com o slogan “Nós podemos. Eu posso” que o INCA - Instituto Nacional do Câncer, alerta para o Dia Mundial contra o câncer celebrado em 4 de fevereiro. A data foi criada pela União Internacional para o Controle do Câncer (UICC) em 2005 e desde então promove campanhas de conscientização sobre a importância do combate ao câncer.

No biênio 2016-2018 a ideia é mostrar que individualmente ou em grupo, todos podemos tomar atitudes que reduzam a incidência do câncer no mundo. Estima-se que atualmente 8,2 milhões de pessoas morreram em decorrência da doença no mundo e a projeção de novos casos no Brasil em 2016, foi de 596 mil diagnósticos.

Com números tão alarmantes a campanha “Nós podemos. Eu posso” convoca toda a sociedade a tomar uma atitude contra o câncer, seja cobrando dos poderes públicos qualificação dos profissionais de saúde para que orientem da melhor maneira os pacientes, seja individualmente tomando cuidados com a própria saúde a partir do controle do peso.

Por isso listamos 4 atitudes da campanha que você pode fazer individualmente e em grupo para aliar-se no combate ao câncer. Confira:

1. DEFENDER O INVESTIMENTO NO CONTROLE DO CÂNCER

Segundo dados do World Health Organization de 2011, os custos econômicos anuais dos casos de câncer relacionados ao tabaco ultrapassam os 200 bilhões de dólares, para os países de baixa e média renda. A quantia necessária para implementar as 4 medidas mais vantajosas de controle do consumo do tabaco seria de aproximadamente 0,11 centavos de dólar por pessoa segundo a organização Tabacoo Atlas (http://www.tobaccoatlas.org/topic/investing-in-tobacco-control/).

As 4 medidas incluem:

1. Aumento de impostos sobre o consumo dos produtos de tabaco. Esta é inclusive uma medida apoiada pela OMS (Organização Mundial de Saúde);

2. Políticas de ambientes livres de tabagismo;

3. Alertas nas embalagens de cigarro e derivados;

4. Proibição da publicidade

Com essas 4 ações já é possível reduzir significativamente a incidência do câncer, no entanto, de todas elas,  a que se mostra objetivamente mais efetiva é o aumento da taxação sobre os produtos de tabaco.

2. A DETECÇÃO PRECOCE SALVA VIDAS

Informação é poder. Portanto quanto maior a conscientização sobre os sinais e sintomas de vários tipos de câncer e a importância do tratamento adequado, maiores são as taxas de sobrevivência. Neste sentido, campanhas - sejam elas publicitárias ou governamentais - devem buscar atingir cada vez mais pessoas, pois quanto mais informações são difundidas sobre os tipos de câncer, seus sintomas e tratamentos, mais chances de uma detecção precoce por parte da população. Com as informações corretas as pessoas poderão identificar com maior facilidade alterações anormais em seus corpos e organismo.

Por isso, a descoberta prematura facilita o tratamento e a cura dos acometidos pela doença.

3. ESCOLHER UM ESTILO DE VIDA SAUDÁVEL

Manter-se saudável, alimentando-se bem e fazendo exercícios físicos regulares é uma das atitudes eficazes que evitam o desenvolvimento de um câncer. Poucas pessoas sabem, mas o sobrepeso é um dos fatores que causam o desenvolvimento de câncer segundo a Agência Internacional de Pesquisa em Câncer (Iarc), órgão ligado à Organização Mundial de Saúde (OMS), que concluiu em estudo publicado recentemente, que indivíduos acima do peso aumentam o risco de desenvolver dez tipos de câncer, entre eles: intestino, mama, útero, ovário, pâncreas, esôfago, rim, fígado, próstata avançado e vesícula biliar.

Dentre as ações de estilo de vida saudável que podemos fazer estão parar de fumar - ou nem começar -, evitar carnes processadas e comer mais carnes vermelhas. A ingestão de bebidas alcoólicas também é um fator de aumento na incidência do câncer dos tipos: laringe, faringe, de boca, intestino, esôfago, fígado e mama.

Outra atitude responsável é a redução da exposição aos raios UV para evitar os vários tipos de câncer de pele.

4. PREPARAR RECURSOS HUMANOS DE QUALIDADE

Tão importante quanto o investimento em tecnologias de ponta para detecção e tratamento do câncer, a preparação eficaz de pessoas para lidar com os pacientes com câncer também é fundamental. Por esta razão, uma das soluções eficientes para o tratamento da doença é o desenvolvimento profissional continuado (DPC) dos agentes de saúde, para para instrumentalizá-los tornando-os capazes de realizar ações de prevenção e detecção precoce do câncer. Isso pode ser feito através de meios tradicionais de ensino em sala de aula, mas também podem utilizar tecnologias multimídia.

Estes profissionais de saúde devem estar preparados para acompanhar de forma eficaz o tratamento dos pacientes com câncer, sabendo por exemplo, administrar corretamente a quimioterapia, radioterapia e outras modalidades de tratamento. Através do desenvolvimento profissional continuado, os agentes de saúde devem saber atuar de maneira interdisciplinar, aplicando conhecimentos práticos acerca do manejo dos cuidados paliativos da dor e do sofrimento dos pacientes.

Você pode acessar todos os materiais de divulgação das ações desta campanha aqui.

Comentários