Clicky

Selecione a cidade
4020-9734

Notícias › Educação


Mantendo a rotina de estudos em tempos de quarentena

Confira algumas dicas para não perder o foco durante o isolamento social
Marcele Lima Por: 08/06/2020 - 16:32
O ano de 2020 é diferente de todos os outros que já vivemos por conta de um inimigo invisível, mas que pode ser letal. Desde que surgiu na China no final de dezembro e matou a primeira pessoa em 9 de janeiro, o novo coronavírus se espalhou rápido e obrigou nações no mundo inteiro a desacelerar, a cancelar ou adiar seus eventos, isolar parte da população de serviços considerados não essenciais e transformar a forma como muita gente passou a fazer as atividades comuns do dia a dia, como ir para escola ou faculdade. 
 
Antes repletas de professores e alunos, as aulas escolas e universitárias passaram a ser on-line. Diante desse cenário, como um estudante que já estava acostumado com o modelo de educação tradicional pode fazer para não ter o aprendizado prejudicado em meio à pandemia?  
“No cenário atual, a forma de estudar  exige uma série de adaptações e o desenvolvimento de novas habilidades, entretanto, manter a produtividade, o foco e rendimento é desafiador. É importante construir uma rotina, estabelecendo meta de performance com meta de resultado,  evitar a procrastinação, criar recompensas  e comemorar conquistas mesmo que mínimas”, explica a mestre em psicanálise, psicóloga e entora de estudos e carreira, Soraya Matos. 
 
Muitos alunos têm utilizado os horários que estariam normalmente na sala de aula para realizar as atividades propostas e assistir às vídeo aulas, que exigem também que o professor tenha disponibilidade para lidar com o desafio. Novas tecnologias foram implementadas, exigindo rápida absorção e, hoje, os encontros virtuais têm se tornado o comum. Há pessoas que estão tirando de letra, já que o ensino a distância já faz parte de sua vida, contudo, para outras, é uma modalidade oposta ao que estavam habituadas. O EAD exige que aluno seja mais ativo e que busque pelo conteúdo.
 
Outro obstáculo é não ter um ambiente adequado em casa para se concentrar. É preciso pensar além nesse momento. “Defina local de estudos: claro, silencioso e ventilado. Atenção na postura. Faça pausas, uso de técnicas como o pomodoro, por exemplo, e hidrate-se! Visualize seu futuro e valorize o agora. Estabeleça prioridades”, orienta a mestre em psicanálise.
 
Confira algumas dicas que a mentora deixa para você não perder o foco nos estudos durante o isolamento social
 
 • Tenha equilíbrio 
A pandemia é uma experiência nova para todos nós, então buscar orientação profissional para lidar com o emocional pode facilitar. Muitos psicólogos e terapeutas estão fazendo atendimentos virtuais, além de que fazer o que se gosta nos momentos mais livres, como ouvir uma música, fazer uma atividade física, pode ser um diferencial. 
 
 • Alterne as disciplinas/ assuntos diferentes. Estabeleça pontuações por questões resolvidas; Construa mapa mental como revisão
 
Muitos especialistas em educação falam que uma das melhores maneiras de se absorver o conteúdo é praticando, para isso temos os exercícios. Então, pode-se começar a estudar pela disciplina que mais gosta até aquela menos atrativa e praticar. Pequenos resumos em um papel contribuem positivamente também. 
 
Evite as distrações
 
Estudar deitado pode fazer com que bate aquele sono. Então, a recomendação da mentora Soraya é evitar estudar perto da cama, além de deixar o celular distante. As notificações dos aplicativos podem gerar curiosidade e entre isso e abrir a página, o estudante já perdeu o foco no que realmente era importante para aquele instante. 
 
Exercite a gratidão! Ensine para amigos virtualmente
 
A nova rotina da educação exige que tenhamos equipamentos que nos permitam acompanhar as aulas remotas. A internet ainda é luxo no Brasil. Uma pesquisa realizada no ano passado pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic) apontou que aproximadamente 30% dos lares no Brasil não têm acesso a ela. Muitas crianças, adolescentes e jovens têm acessos limitados por pacotes de dados ou acessam mais livremente nas escolas e faculdades, que estão fechadas no momento. Então, se você é um dos que pode estudar bem neste período por essa razão, que tal começar sendo grato pelo privilégio e ajudar um colega que não tenha as mesmas oportunidades de acesso aos conteúdos que você? Fica a dica!

Comentários