Clicky

Selecione a cidade
4020-9734

Notícias › Educação


Interpretação de Texto: por que é tão importante?

Para além da sala de aula, certames e exames, ela está presente em diversas situações do cotidiano
Por: 28/09/2018 - 16:17 - Atualizado em: 28/09/2018 - 16:22

Seja de exatas, humanas ou saúde, a interpretação de texto está presente em diversas situações cotidianas, através da linguagem verbal ou não-verbal.  Diante da diversidade de discursos e gêneros textuais, ter conhecimento prévio sobre o assunto e leitura possibilita a compreensão de distintos contextos.

No que se refere à leitura e interpretação de textos, o Brasil ainda possui números insatisfatórios. Em um levantamento realizado pelo Banco Mundial, divulgado no primeiro semestre deste ano, mostrou que o país levará mais de 200 anos para alcançar bons níveis de compreensão semelhantes aos de nações ricas. Os números são o reflexo da diminuição da população leitora, presente dentro e fora do ambiente escolar ou acadêmico.

Neste contexto, a professora Talita Cavalcanti, que atua em preparatórios para concursos e isolada de Linguagens, ressalta a importância da interpretação textual. “Tudo ao nosso redor possui uma simbologia, uma mensagem. Logo, a interpretação de texto está presente 24 horas na nossa vida. Além disso, faz-se necessário pontuar sua importância na aquisição de vocabulário falado e escrito, capacidade argumentativa, conhecimento de mundo e  construção do pensamento crítico”, pontua.

Ela ainda explica que muitas pessoas negligenciam a interpretação e salienta que isso está mais visível após o crescimento das redes sociais. “Atualmente, as pessoas estão muito imediatistas e, algumas vezes, só leem o título ou a primeira linha de um texto jornalístico ou postagem. Ninguém tem a capacidade interpretativa sem efetuar a leitura na íntegra dos gêneros textuais”, salienta.

Na tentativa de alcançar a sonhada estabilidade financeira, Pietra Sousa, 27 anos, divide as horas de estudo entre casa e o preparatório. Com uma rotina de ‘concurseira’ há dois anos, ela relembra que no início da preparação para os certames tinha bastante dificuldade no que se refere às questões interpretativas. “Durante a minha vida escolar, eu sempre tive dificuldade em interpretação de texto. Não sei se isso tem a ver com o fato de gostar de exatas, mas texto era meu ponto mais fraco. Na faculdade, comecei uma isolada de Língua Portuguesa para me dar bem nos concursos, porque é meu foco”, relata.

A estudante comenta que ainda possui algumas deficiências na hora da leitura e compreensão dos textos. “Certa vez, uma professora chamou minha atenção. Ela disse que eu precisava praticar e me ater às informações fornecidas pelo texto. Criei uma rotina de resolução de questões e isso tem me ajudado bastante”, comenta.

Gostou do conteúdo? Faça o nosso vestibular!

 
5816+6075+4792

Comentários