Clicky

Selecione a cidade
4020-9734

Notícias › Educação


Fisioterapia contribui para longevidade e envelhecimento saudável

Professor da UNINASSAU Aracaju fala sobre prevenção de doenças na terceira idade
Assessoria de Comunicação Por: Susy Guimarães 08/04/2019 - 11:29
Idoso fazendo fisioterapia
Cuidados com adaptação do domicílio também são fundamentais
Envelhecer faz parte do ciclo da vida, mas a forma de cuidar da saúde faz com que essa fase seja boa ou não. O coordenador do curso de Fisioterapia da UNINASSAU Aracaju, o professor Paulo Autran Leite Lima, ressalta que, atualmente, a população possui uma expectativa de vida longa e isso ocorre pela ação das equipes multidisciplinares de fisioterapeutas, profissionais de educação física, nutricionista, farmacêuticos, enfermeiros e médicos.
 
Autran observa que, quando ocorre o envelhecimento, todos os sistemas tendem a se desgastar e é nesse momento que a Fisioterapia vem interferir fazendo com que a perda da função seja diminuída. “A forma como essa melhora ocorre pode estar diretamente ligada ao planejamento domiciliar. O idoso precisa de um banheiro ou cozinha e pisos adaptados e uma boa iluminação por toda casa. A principal preocupação é com as possíveis quedas”, observa o fisioterapeuta.
 
Ele atenta que a Fisioterapia vai indicar o que precisa ser mudado. “É bem verdade que esses processos podem ser muito caros e, para as pessoas que não possuem condições para fazer as modificações, os agentes de saúde podem identificar a demanda. Eles vão à casa das pessoas e buscam identificar como adaptar as coisas com custos mais baixos. É preciso entender que a limitação do paciente idoso é a falta de líquido e queda”, esclarece o professor.
 
Prevenção
 
Paulo Autran atenta que, quando o idoso cai e ocorre uma fratura, ele tende a ter problemas mais sérios e o tratamento se torna mais difícil. “Foi nesse sentido que ocorreu a criação da Academia da Cidade, no sentido de diminuir os custos com o adoecimento dos idosos, que é bem maior do que os aplicados na prevenção. Quando o idoso sofre uma queda e vai para o hospital, o tratamento gera custos altos ao governo. Com a Academia da Cidade, doenças como hipertensão, diabetes e outros males causados pela ociosidade diminuem”, esclarece o professor.
 
“Na UNINASSAU Aracaju, onde coordeno o curso de Fisioterapia, temos duas disciplinas que abordam a temática do idoso no 5º e 6º período. No começo, trabalhamos a parte teórica e, no semestre seguinte, os alunos vão a campo atender os pacientes nos asilos através dos convênios que a Instituição possui. Esse é um momento de extrema importância, quando duas gerações extremas se encontram. No início, ocorre entre os dois uma certa distância. O idoso não confia muito no estudante, mas, depois, acontece uma grande sintonia e, ao fim do estágio, o próprio idoso sente falta do aluno”, conclui o professor.
 
Aprender e servir - Para o diretor da UNINASSAU Aracaju, Yuri Neiman, é muito importante manter os bons convênios para que os alunos da Instituição tenham contato com a sociedade. “É na prática que o aluno aprende a conhecer seu paciente e a atuar como um profissional de excelência quando estiver formado. Para nós, é gratificante ver nossos alunos contribuindo, através dos estágios, com a sociedade em geral”, afirma.

Comentários