Clicky

Selecione a cidade
4020-9734

Notícias › Educação


Ex-aluno de Arquitetura concorre ao Prêmio Opera Prima

UNINASSAU será representada no evento nacional pela primeira vez
Assessoria de Comunicação Por: Aline Pinho 06/07/2017 - 17:10 - Atualizado em: 06/07/2017 - 17:14
Ex-aluno de Arquitetura e Urbanismo da UNINASSAU
Ex-aluno é um dos indicados ao prêmio

O ex-aluno do curso de Arquitetura e Urbanismo da UNINASSAU - Centro Universitário Maurício de Nassau, Ítalo Guedes, é um dos indicados ao prêmio da 28ª edição do concurso Opera Prima, um dos eventos mais disputados da área no cenário nacional. É a primeira vez que a Instituição participa do concurso.

O arquiteto concorre ao prêmio com o inédito Anteprojeto de um Parque Linear em Camaragibe/PE, que valoriza o patrimônio ambiental e histórico do município e toda a Região Metropolitana do Recife, incluindo a antiga Vila Operária.

No trabalho, orientado pela professora Drª Sandra Leão, ele propõe a requalificação das margens do curso d’água que herda o nome do município, prevendo a proteção e integração ao criar espaços de lazer, atividades físicas, prática de esportes, contemplação da natureza e áreas de convivência. Com o projeto, Ítalo também beneficia a circulação não motorizada valorizando as passarelas existentes e criando novas passagens de pedestres, além de propor estações de teleférico ao longo do parque promovendo uma nova modalidade de transporte.

Formado em 2016, o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) de Ítalo integra a lista de outros 619 projetos indicados pelas 185 instituições participantes de todo o país. O Opera Prima ocorre anualmente e prestigia a excelência da produção acadêmica na área.

Para Ítalo, estar entre os selecionados é gratificante. "Estou muito feliz pelo reconhecimento do trabalho e também por poder representar a UNINASSAU pela primeira vez em um concurso a nível nacional", comemora.

A professora orientadora ressalta que a indicação ao prêmio é fruto de muito empenho. "Ítalo se dedicou ao elaborar o projeto com a visão de arquiteto e morador da região. Ele propôs melhorias para a comunidade que enfrenta problemas diariamente. Sem dúvida, foi um trabalho que agregou muito valor", avalia Drª Sandra.

Os trabalhos inscritos passarão por um júri regional, em setembro, e após essa etapa serão avaliados em um júri nacional. O resultado será anunciado em fevereiro 2018, quando serão divulgados os 25 trabalhos finalistas.

Comentários