Clicky

Selecione a cidade
4020-9734

Notícias › Educação


Espumante x Champagne: descubra a diferença

Antes de sacudir a garrafa, jogar a rolha para cima e celebrar a virada de 2019, que tal conhecer um pouco sobre as fantásticas bebidas borbulhantes?!
Rebeca Ângelis Por: 28/12/2018 - 09:30

Se o momento pede brinde e celebração, elas estão por lá. As fantásticas bebidas borbulhantes tornaram-se peça chave para a animação de qualquer festa. Isso se deve, principalmente, pela refrescância e sabores que agradam os paladares de forma cada vez mais unânime.

Mas na hora de escolher uma garrafa, você sabia que todo champagne é um espumante, mas nem todo espumante é necessariamente um champagne?! Ficou difícil de entender? A gente te explica!

Espumante

Um espumante propriamente dito, antes de tudo, é um vinho. Trata-se de uma bebida que passa pelo processo de duas fermentações naturais. A primeira é a fermentação alcoólica, comum de todos os vinhos, que visa transformar o açúcar da uva em álcool, em tanques ou barris de carvalho.

Já na segunda e última etapa,  a fermentação pode ocorrer na própria garrafa (método champenoise ou tradicional/clássico) ou em tanques de aço inox pressurizados (método charmat). É quando o espumante adquire a efervescência, com produção das famosas bolinhas de gás.

Champagne

O champagne (ou champanhe) nada mais é do que um um vinho branco espumante, produzido na região de Champagne, localizada no nordeste da França. Para ser classificada como champagne, a bebida deve ser produzida na região administrativa de Champagne-Ardenne, bem como ser feita, exclusivamente, com uvas Pinot Noir, Pinot Meunier e Chardonnay. Além disso, essas uvas precisam ser cultivadas  dentro desta região delimitada, respeitando rigorosos métodos de produção.

A fama do Champagne em festas e comemorações remetem a suntuosidade. Isso se deve ao fato de que em Reims, cidade mais importante de Champagne, foram coroados quase todos os grandes reis da França, e nessas comemorações eram servidos champanhes. Desde aquela época, em 1225, a bebida borbulhante ganhou status e ficou conhecida em ser vinho dos reis e rainhas.

Tamanhas são as fiscalizações de controle pelo nome no rótulo das embalagens que, até mesmo no Brasil, uma vinícola gaúcha teve de se adequar aos padrões exigidos da França, para voltar a circular seus produtos como o rótulo de “champagne”.

Conheça também os tipos de vinhos e aprenda a harmonizar

Outros brindes

Além do champagne e espumante, outros termos também são conhecidos e a gente te ajuda a entender:

Frisante – consiste em um vinho menos gaseificado e com teor de espuma menor do que um espumante.

Sidra – bebida que é preparada com sumo fermentado de maçã ou pêra.

Lambrusco – outra característica do vinho frisante produzido a partir, principalmente, da uva lambrusco. Doce, tem origem originário da região da Emilia Romagna, na Itália.

Níveis de doçura - Agora que você já sabe diferenciar, ao escolher um rótulo, é importante estar atento também aos níveis de doçura da bebida. Isso varia de acordo com seu paladar degustativo:

  • Brut nature – sem açúcar

  • Brut – seco

  • Sec – levemente seco

  • Demi-sec – meio doce


Que tal começar 2019 em uma graduação? Conheça nossos cursos e faça nosso vestibular!

Comentários