Clicky

Selecione a cidade
4020-9734

Notícias › Educação


Descubra 5 filmes que todo estudante de fisioterapia deveria assistir

Confira obras que abordam deficiências físicas de forma humana e inspiradora
Por: Katarina Bandeira 11/10/2018 - 11:28
Obras abordam deficiências físicas de forma humana e inspiradora. Fotos: Divulgação
Obras abordam deficiências físicas de forma humana e inspiradora. Fotos: Divulgação

Escolher cursar Fisioterapia é dedicar-se a cuidar frequentemente de pacientes, muitas vezes, em estado de constante reabilitação. É papel do fisioterapeuta tratar e prevenir doenças e lesões, utilizando-se de técnicas e equipamentos feitos para cada situação. Sejam causadas por acidentes ou por condições genéticas, é papel do profissional fazer com que os pacientes mantenham ou recuperem sua capacidade funcional. No cinema, existem diversos filmes que abordam a vida de pessoas com deficiências motoras, mostrando que, apesar das adversidades é possível ter uma vida normal. Confira uma lista com 5 filmes para se inspirar e seguir a carreira de fisioterapeuta!

 

Frida (2002)

A obra é inspirada na vida de Frida Kahlo (interpretada por Salma Hayek), uma das principais artistas mexicanas de todos os tempos. Exímia pintora, ela tem desde a juventude, até a maturidade e seu agitado casamento com Diego Rivera (Alfred Molina), explorados no filme. Também é mostrada sua superação pessoal, uma vez que Frida contraiu poliomielite quando criança e, anos mais tarde (em 1925), sofreu um acidente obrigando-a fazer 35 cirurgias, por causa de fraturas. Foi justamente no período em que ficou presa à sua cama que a artista começou a pintar retratando sua vida e seus sentimentos.

 

Os melhores dias de nossas vidas (2004)

Michael Connolly (Steven Robertson) é um jovem de 24 anos com paralisia cerebral. Residente em um lar para deficientes, sua vida muda ao conhecer Rory O'Shea (James McAvoy, outro jovem, que sofre de distrofia muscular de Duchenne. O filme mostra os dois buscando uma independência tanto física quanto emocional para as limitações que suas condições impõem, contra o sistema protetor da sociedade que fazem parte.

 

O escafandro e a borboleta  (2008)

Após ter um derrame cerebral Jean-Dominique Bauby (Mathieu Amalric), editor da revista Elle, vê sua vida mudar completamente. Ele acorda, vinte dias depois do acidente, com um único movimento, o do olho esquerdo. Se recusando a aceitar seu destino Bauby aprende a se comunicar piscando letras do alfabeto, assim ele consegue formar palavras, frases e até parágrafos. A memória e a imaginação são as forças que ele encontra para continuar vivendo.

 

Hasta la vista (2012)

O filme tem tudo para ser uma comédia nos moldes comuns, com três jovens saindo em uma viagem para se descobrir e aproveitar a vida de forma boêmia. O detalhe aqui é que, além de ser uma aventura, a viagem também é de superação, já que os três protagonistas são deficientes físicos: um é cego, outro é paraplégico e o terceiro é tetraplégico. Eles dizem para seus pais que vão conhecer as vinícolas da Espanha, mas seguem seu próprio destino de descobertas.

 

Ferrugem e osso (2012)

O filme conta a história de Stéphanie (Marion Cotillard) e Alain (Matthias Schoenaerts). Após sofrer um acidente de trabalho, a treinadora de baleias Stéphanie precisa amputar as duas pernas. Ela entra em contato com Alain, um homem bruto, que trabalhava como segurança em uma boate e que vive com o filho, de apenas cinco anos. O filme retrata de forma crua das dores e dificuldades da mulher e as diferentes formas de lidar com o acidente que mudou sua vida.

 

Se sentiu inspirado pelos filmes? Faça nosso vestibular para Fisioterapia!

 

Comentários