Clicky

Selecione a cidade
4020-9734

Notícias › Educação


Cultura e gastronomia: conheça a riquíssima culinária do Nordeste

A região Nordeste é imensa em tamanho e em cultura. A história da região se mistura aos povos que lá vivem e o resultado é uma riqueza em todos os quesitos - inclusive na gastronomia. Conheça mais da gastronomia nordestina
Por: Caroline Melo 24/11/2016 - 10:57 - Atualizado em: 01/12/2016 - 11:01
Imagem: Divulgação Site Praias de Natal
A paçoca de carne de sol é uma das melhores iguarias da culinária nordestina

"Pelo sertão nos pareceu, vista do mar, muito grande, porque, a estender olhos, não podíamos ver senão terra com arvoredos, que nos parecia muito longa". 

Essa foi a impressão registrada na Carta de Pero Vaz de Caminha, a mesma que mandou avisar que nas terras recém-descobertas, como diz a antiga expressão, “em se plantando, tudo dá”. A chegada ao que hoje é o Nordeste brasileiro foi retratada com algum acerto, mas agora sabemos que a região é muito maior e mais rica do que os primeiros europeus poderiam imaginar. 

Leia mais: Saiba como a sua alimentação influencia no seu desempenho acadêmico
Ex-aluno de Gastronomia da UNINASSAU é selecionado para o MasterChef

São ao todo nove estados, cada um deles com cultura, história e, como seria de se esperar, gastronomia diferente. Uma das maiores regiões do Brasil, com o maior número de estados, é marcada tanto por climas áridos, sertões e caatingas, como uma enorme faixa litorânea. A diversidade encontrada é impressionante e, claro, a culinária não decepciona. 

“Quando falamos de cozinha nordestina, temos que lembrar que é uma cozinha rica por causa dos vários biomas da região”, explica o chef Brenno Rodrigues, professor de gastronomia da Maurício de Nassau em Natal, capital do Rio Grande do Norte. Ele diz que é possível facilmente dividir em dois “nordestes”: o litoral e o interior.

Perto da água, o consumo de peixes, crustáceos e frutos do mar recebe destaque. É por aí que encontramos a moqueca baiana, o marisco e o sururu pernambucanos e o camarão potiguar. Em direção ao sertão, passando por paisagens do agreste e da caatinga, a culinária começa a valorizar muito mais a carne de gado, principalmente de boi e de bode. Os miúdos também passam a figurar com força. 

Existe algo que une todo o nordeste e é a criatividade que transforma ingredientes modestos em pratos deliciosos e populares. Em toda a região a carne de sol é consumida, mas muda bastante. “Em estados como o Ceará e Rio Grande do Norte é utilizada, por exemplo, na paçoca salgada. Em Pernambuco a carne se transforma em prato principal”, aponta o chef. 

Na agricultura, algumas heranças de índios e africanos recebem lugar de destaque na mesa nordestina, como a macaxeira (ou aipim), o inhame, a batata doce, o milho e o jerimum. Nas receitas, passadas de geração em geração, ainda encontramos muito coco de dendê e frutas como abacaxi, acerola, cajá, caju, carambola, seriguela, coco, goiaba, graviola, jaca, manga, mangaba, pitanga, maracujá e sapoti. 

Já está com vontade de correr para a cozinha? Confira abaixo receita e ingredientes tipicamente nordestinos: 

Ginga com tapioca, a tradição das praias natalenses


Imagem: Reprodução site Tribuna do Norte / Alex Regis

E agora, vamos aprender a fazer esse delicioso prato de Natal? Confira:

E agora que você conhece um pouco mais da culinária do Nordeste, que tal compartilhar conosco quais os seus pratos típicos preferidos? Deixe seu comentário!

 

Comentários