Clicky

Selecione a cidade
4020-9734

Notícias › Educação


Conhece a origem do Cristianismo? Entenda as diferentes celebrações da Páscoa

A Páscoa é celebrada muito antes da morte e ressurreição de Jesus Cristo. Professores detalham a história
Marcele Lima Por: 09/04/2020 - 17:41 - Atualizado em: 09/04/2020 - 17:58
.
Pixabay
A Páscoa é uma festividade muito importante para milhares de culturas mundiais. Para os judeus, a data celebra a libertação depois de passarem aproximadamente 400 anos sendo escravizados pelo Egito. Jesus Cristo, desde a infância, teria participado de muitas dessas comemorações. De acordo com a Bíblia, a mais famosa delas é a chamada “Última Ceia”, onde junto com seus discípulos, o filho de Deus dividiu o pão e o vinho, antes de ser preso e julgado pelos romanos. 
 
Com a condenação, morte e ressurreição de Jesus Cristo, surge uma nova religião, o Cristianismo. A Páscoa para os seus seguidores ganha um novo significado, sendo um momento para reflexão e lembrança do sofrimento do filho de Deus em prol da salvação e evolução da humanidade. “A crucificação de Cristo aconteceu no período da Páscoa e trás momentos de reflexão e contrição com o fim do carnaval (festa da carne) e início da Quaresma, reflexão sobre o renascimento, relembrando os 40 dias de Jesus no deserto”, conta a professora de sociologia e filosofia Cristiane Pantoja. 
 
Segundo o professor de história José Carlos Mardock, o Cristianismo representou mudanças significativas na maneira de se viver a semana que antecede à Páscoa, conhecida como Semana Santa.  “A vitória de Jesus sobre a morte é o que confere sentido ao Cristianismo. A Páscoa evoca a figura de Jesus, os cristãos acreditam na figura de Jesus como o Messias e que ele voltará. Já para os judeus, Jesus teria sido um rabino. Os cristãos marcam a Semana Santa com missas especiais como o lava-pés na quinta-feira e a procissão do enterro na sexta, dia em que muitos fiéis evitam comer carne vermelha em respeito à morte de Cristo. No domingo, muitas famílias com crianças celebram a tradição da busca por ovos escondidos, adotada de rituais pagãos. Os ovos de Páscoa se tornaram, com o passar do tempo, um dos símbolos mais conhecidos da data. Já os judeus não podem comer nada feito à base de farinha”, explica o docente. 
 

Confira mais capítulos do Cristianismo a partir da explicação do professor de história Everaldo Chaves:

Comentários