Clicky

Selecione a cidade
4020-9734

Notícias › Educação


Conheça as histórias esquecidas ou desconhecidas sobre Santo Antônio

A santidade é celebrada nesta quinta (13)
Por: Elaine Guimarães 12/06/2019 - 12:53

O mês de junho é marcado pela tradição dos festejos juninos, mas também, pela devoção a santos como São João, São Pedro e Santo Antônio. Este último é celebrado nesta quinta-feira (13) com orações, fogueiras e simpatias. Santo Antônio de Pádua, como também é conhecido, é acompanhado por uma legião de fiéis e carrega o status de santo casamenteiro. Mas, dentro da tradição católica, ele vai muito além do intercessor de solteiros e solteiras.Conheça as histórias esquecidas ou desconhecidas de Santo Antônio:

Fama de casamenteiro

Não há registros bíblicos, mas, conta-se que a fama de Santo Antônio como casamenteiro  começou em Nápoles, na Itália, após uma jovem, de família humilde e sem condições de pagar o dote do casamento, suplicar diante da imagem para que a graça fosse alcançada. De acordo com a história, ela teria recebido um bilhete de Santo Antônio, que a orientou a procurar um comerciante. No papel, o santo pedia para que o trabalhador desse à moça moedas de prata equivalentes ao peso do papel. Porém, o comerciante não acreditou.

Em determinado momento, ele lembrou de uma antiga promessa que fizera ao santo e que não havia cumprindo. Logo, ele percebeu que o bilhete seria uma espécie de ‘cobrança’ e deu à moça 400 escudos da prata. Assim, a jovem pode se casar como mandava as convenções da época.

Santo dos objetos perdidos

Algumas pessoas recorrem a São Longuinho para achar objetos perdidos, mas, o que muitos não sabem, é que também podem suplicar a Santo Antônio para ajudar na busca por esses elementos. A crença pode ter ligação com um fato ocorrido em Montpellier, na França, quando um noviço fugiu do convento, levando consigo um Saltério de Frei Antônio, no qual continha importantes anotações.

Um frade, responsável por lecionar na Ordem, rezou, copiosamente, a Santo Antônio para que as anotações fossem recuperadas e foi atendido. De acordo com a história, o noviço foi acometido por um medo inexplicável ao ponto de ver o demônio a sua frente. Diante do ocorrido, ele resolveu voltar ao convento, devolvendo o Saltério de Frei Antônio e anotações, além de pedir perdão a Santo Antônio pelo ato.

Santo padroeiro dos caminhoneiros

Na cidade de Itabaiana, em Sergipe, Santo Antônio de Pádua não é lembrado pela fama de casamenteiro, mas por ser padroeiro dos caminhoneiros da região. Para homenagear o protetor, durante os 13 dias que antecedem a festa de Santo Antônio na região, é realizada a trezena.  Além da parte religiosa, com procissão e missa, Itabaiana também promove uma grande festa com artistas locais e nacionais.

Padroeiro esquecido do Recife

Ofuscado por Nossa Senhora do Carmo, Santo Antônio não é lembrado como padroeiro da cidade do Recife.  Entre os anos de 1908 a 1919, várias discussões sobre quem deveria assumir o padroado da capital pernambucana foram levantadas. Na época, houve uma polarização entre os fiéis e interferência das ordens Carmelitas e Franciscanas. O fato é que poucos têm o conhecimento sobre o fato de Santo Antônio também ser celebrado como Padroeiro do Recife.

Qual história sobre Santo Antônio você conhece? Conta para a gente nos comentários!

 

Comentários