Clicky

Selecione a cidade
4020-9734

Notícias › Educação


Conheça filmes que falam sobre liberdade de imprensa

Marcele Lima Por: 07/06/2019 - 16:18 - Atualizado em: 07/06/2019 - 16:27
Conheça filmes que falam sobre liberdade de imprensa/Pixabay
Conheça filmes que falam sobre liberdade de imprensa/Pixabay

A imprensa brasileira enfrenta desafios para conseguir se manter de pé, com credibilidade e atendendo às verdades dos fatos, sem que haja influências de fontes ou interesses pessoais no relato dos mesmos. Ao longo da história, muitos presidentes da república acusaram profissionais e veículos de perseguição, gerando até mesmo alguns casos de demissões e retaliações a jornalistas por conta de reportagens que foram, ou não ao ar, e matérias publicadas. 

As pequenas rádios do interior do país são as que mais sofrem com a falta de liberdade para denunciar, principalmente os desmandos de políticos, pessoas com poder e crimes cometidos nas cidades. Há diversos casos de donos de emissoras, jornais e blogs que foram assassinados por desafetos. No Brasil, um dos casos mais enigmáticos foi o do jornalista Tim Lopes, da Rede Globo, que foi morto por traficantes em um morro do Rio de Janeiro. Seu trabalho era de investigação e incomodava os que queriam manter o controle e tráfico de drogas naquelas localidades.

De acordo com dados das Organizações das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco), O Brasil é o sexto país mais perigoso para se exercer a profissão, o que representa uma violação à liberdade de expressão. De 1994 a 2018, 64 profissionais de comunicação perderam a vida exercendo o ofício. O medo só aumenta, principalmente com a difusão de notícias falsas, que buscam fazer com a população perca a confiança na imprensa.

Em abril deste ano, a Organização Não Governamental Repórteres sem Fronteiras, divulgou um levantamento que mostra que o Brasil caiu três posições no ranking mundial de liberdade de imprensa, que analisa 180 países, saindo do 103° para o 105° colocação, comparando com os dados de 2018. Para os responsáveis pela análise, o Brasil caminha para que cada dia seja mais difícil trabalhar com comunicação social. Um dos fatos que colaboram para isso é justamente o fato da última campanha presidencial ter sido, em grande parte, pautada por fake news, discurso de ódio de todas as partes e violência contra jornalistas. “Um prenúncio sombrio para a democracia e a liberdade de imprensa”, diz a pesquisa.

A ONG Repórteres sem Fronteiras existe há 30 anos e foi criada por quatro jornalistas. Com o trabalho que desempenhou à época, a associação acabou tornando-se referência mundial na defesa e promoção da liberdade de informação. A ONG apoia iniciativas de comunicadores nos países onde atua, sobretudo os que estão em situação de vulnerabilidade, como na Síria, em guerra há alguns anos, ajudando na formação de profissionais da imprensa e blogueiros locais. Já no Haiti, a RSF criou um centro de apoio à mídia depois que um terremoto atingiu o país, em 2010.

 

Confira agora quatro filmes que trazem a liberdade de imprensa como tema para assistir neste final de semana

 

“The Post – A Guerra Secreta”

O filme traz a batalha de jornais americanos para publicar os “Papéis do Pentágono”. Os documentos revelam que as tropas americanas foram mantidas por longos anos no campo de batalha, mesmo com perdas, a fim de evitar uma derrota humilhante para os Estados Unidos. Indo no sentido oposto, das histórias contadas pela Casa Branca. O filme é de Steven Spielberg e estreou em 2017.

"O Custo da Coragem"

O filme traz a história de uma repórter investigativa que se vê perseguida e com a família ameaçada depois de publicar uma matéria sobre os traficantes e chefes do crime de Dublin, na Irlanda. É de 2003, dirigido por Joel Schumacher.

"Conspiração e Poder"

De 2016, o longa conta a suspeita de uma produtora em relação à influência do presidente norte-americano na Guerra do Vietnã. Ela consegue os documentos que ajudam na comprovação de suas suspeitas, levando a história ao ar em um programa de televisão. No entanto, a reportagem surte o efeito oposto e ela passa a ter seu trabalho e da sua equipe questionados por todos. A direção fica a cargo de James Vanderbilt.

“Boa Noite e Boa Sorte”

O filme retrata a luta de um âncora de TV para mostrar em seu jornal os dois lados de uma mesma história. Ele acaba revelando as mentiras de um senador local, na caça de supostos comunistas. O senador recusa o recurso do direito de resposta e resolve intimidar o jornalista, criando um confronto público que traz consequências ao recém-implantado canal norte-americano. O filme é de 2006 e traz na direção George Clooney.

Gosta da área de Jornalismo? Venha conhecer a Uninassau!

Comentários