Clicky

Selecione a cidade
4020-9734

Notícias › Educação


Como são as festas carnavalescas no Brasil?

A festa mais aguardada pelos brasileiros, diante da pluralidade do país, apresenta-se de diversas formas e ritmos. Confira os diferentes tipos de folia
Por: 26/02/2019 - 16:02 - Atualizado em: 26/02/2019 - 16:04

Os primeiros sons das orquestras de frevo, charangas ou baterias de escolas de samba já anunciam que o carnaval está por vir. Do alto dos camarotes, no cordão de isolamentos, pipoca ou nas ruas das cidades, os brincantes só pensam em curtir o máximo dos quatro dias de folia. A festa mais aguardada pelos brasileiros, diante da pluralidade do país, apresenta-se de diversas formas e ritmos. Confira os diferentes tipos de folia durante o Carnaval no Brasil.

Foto: Paulo Uchôa/LeiaJáImagens/Arquivo

Recife/Olinda (PE)

As festas nas cidades irmãs têm origem ligada aos Clubes Carnavalescos e a exaltação dos ritmos característicos do Estado, como o Maracatu e Frevo. Os Festejos de Momo no Recife dão início, oficialmente, no Sábado de Zé Pereira com a saída do tradicional Galo da Madrugada, que toma conta da área central da capital pernambucana. Além de shows gratuitos em vários polos espalhados pela cidade, há também espaço para os blocos líricos. Os bonecos gigantes e blocos de rua são as marcas mais fortes do Carnaval olindense. As ladeiras da cidade recebem milhares de foliões durante os quatro dias de festa. Apesar da crescente camarotização, os blocos de rua continuam com grande público e conquistando mais brincantes.

Foto: Divulgação

Salvador (BA)
Seja com abadás, em camarotes ou na pipoca, o Carnaval na capital baiana é garantido ao som de muito axé. Os blocos, que contam com diversas bandas e artistas em trios elétricos passam pelos principais pontos da cidade - Dodô (Barra – Ondina), Osmar (Campo Grande – Avenida Sete), Batatinha (Centro Histórico) e Afódromo. Para acompanhar os "bloquinhos", muitas vezes, é necessário comprar abadás que dão direito a visão privilegiada dos trios e artistas. Para quem está disposto a pagar um pouco mais, há os camarotes all inclusive, com serviços diferenciados.

Foto: Divulgação

Ouro Preto (MG)

Na cidade mineira, os blocos carnavalescos, divididos em estudantis e tradicionais, desfilam pelas ladeiras e animam os foliões. Entre os tradicionais, destaca-se o Zé Pereira dos Laicos, fundado em 1867, e conta com a presença de bonecos gigantes e vestimentas sociais, como fraques e cartolas. As repúblicas estudantis e moradores da cidade são os responsáveis pela grande presença de turistas durante a festa. Além dos blocos e marchinhas, Ouro Preto também tem desfile de Escolas de Samba na Praça de Tiradentes.

Foto: Divulgação

 

Rio de Janeiro (RJ)

O Carnaval carioca se destaca pelos desfile das escolas de samba, idealizado pelo pernambucano Mário Filho, irmão do dramaturgo Nelson Rodrigues. O primeiro desfile foi realizado em 1932. Mas, engana-se quem pensa que a festa se resume a carros alegóricos e fantasias trabalhadas nas penas, pedras e paetês. O Carnaval de rua tem espaço garantido com, por exemplo,  o Cordão da Bola Preta,o bloco mais antigo do Rio de Janeiro, que todos os anos disputa, com o Galo da Madrugada (PE), o título de maior bloco do mundo. Além disso, a cidade ainda preserva os tradicionais bailes de máscaras.

Foto: Divulgação

São Paulo (SP)

Assim como no Rio de Janeiro, as escolas de samba são figuras principais no Carnaval paulista. No entanto, os blocos de rua já começaram a desfilar pela cidade. Ao todo, 119 blocos abriram, oficialmente, os Festejos de Momo, que se estenderão até o dia 10 de março. Entre os blocos que agitam os foliões estão o Sargento Pimenta, Ursal e O Fabuloso Bloco Amélie Pulando.

Foto: Divulgação

Manaus (AM)

Misturando Carnaval com folclore amazonense, o Carnaboi é evento mais tradicional de Manaus. O primeiro desfile oficial, que lembra bastantes as escolas de samba, ocorreu em 1974, consagrando como campeã a Escola de Samba Mixta da Praça 14 de Janeiro. As apresentações são realizadas no Centro de Convenções de Manaus, popularmente conhecido como Sambódromo, na quinta (Grupo de Acesso C), sexta (Grupos de Acesso A e B) e sábado (Grupo Especial). Durante o desfile, os levantadores de toadas dos bois-bumbás e do Festival Folclórico de Parintins (Caprichoso e Garantido).

Gostou do nosso conteúdo? Conta para a gente nos comentários onde você vai brincar o Carnaval?

 

Comentários