Clicky

Selecione a cidade
4020-9734

Notícias › Educação


Coletivo Jovem leva ONGs para palestras na UNINASSAU

Evento aborda formas que os jovens podem se preparar para o mercado de trabalho
Assessoria de Comunicação Por: Alexandre Ferrari 18/08/2017 - 08:44 - Atualizado em: 24/08/2017 - 13:49
Professor em sala de aula
Evento é voltado para jovens de 16 a 25 anos

A UNINASSAU - Centro Universitário Mauricio de Nassau, juntamente com o Instituto Coca-Cola Brasil, realiza nesta sexta-feira (18) às 9h, no auditório da unidade do Farol, um workshop com palestras sobre empreendedorismo e carreiras para jovens de várias ONGs do Estado. Os palestrantes serão o professor de Administração Robson Alves e o empreendedor alagoano Thiago Careca, do Sanduba do Careca.

Esta ação faz parte do programa Coletivo Jovem, uma iniciativa do Instituto Coca-Cola para conectar jovens de 16 a 25 anos a oportunidades de desenvolvimento profissional. As instituições EIC Lar da Infância, Cooperação Dom Bosco, Centro Comunitário das Piabas, Centro de Referências Esportiva Alagoano - O Consolador e o Centro de Formação e Inclusão Social - INAÊ, vão poder desfrutar das palestras e, se desejarem, também poderão fazer em uma sala reservada o vestibular da UNINASSAU. Brindes também serão sorteados para os presentes no evento.

"O nosso objetivo é que esses jovens tenham acesso ao mercado de trabalho como também ao mundo do trabalho. Quando falamos em 'mundo do trabalho', falamos também em estudar. Então essa parceria com a UNINASSAU é muito importante para que possamos gerar mais oportunidades aos jovens participantes do programa", explica o analista de operações do Instituto Coca-Cola Brasil em Alagoas, Willams Menezes Santos. Ele também revela que é esperado em torno de 250 jovens para esse evento.

O professor e coordenador do curso de Administração da UNINASSAU, Prof. Robson Alves, leva uma palestra com o tema "O Profissional do Século 21". Ele promete abordar as formas que o jovem deve se preparar para o mercado de trabalho - mas não só as oportunidades com um curso superior, mas também, o grau de empregabilidade no Estado para as formações. “A meta para o ensino superior também tem que ser uma mensurável. É preciso saber como conseguir alcançá-la e ter êxito profissional”, esclareceu.

Comentários