Clicky

Selecione a cidade
4020-9734

Notícias › Educação


Colesterol alto é um dos principais problemas de saúde dos brasileiros

O Dia Nacional de Controle do Colesterol foi instituído no dia 8 de agosto e especialistas da UNINASSAU Belém dão dicas de como se prevenir dos altos índices
Assessoria de Comunicação Por: Alessandra Fonseca 07/08/2017 - 10:09 - Atualizado em: 07/08/2017 - 10:40
Ilustração mostra uma veia entupida com comidas gordurosas
Atualmente, cerca de 40% dos brasileiros tem colesterol alto

O colesterol alto é um dos principais motivos para doenças cardiovasculares, entre elas a hipertensão, o infarto agudo do miocárdio e outras. Na próxima terça-feira (8), o Dia Nacional de Controle do Colesterol é lembrado para alertar sobre os riscos dos altos índices de gordura no sangue. Atualmente, cerca de 40% dos brasileiros tem colesterol alto e, aproximadamente, 17 milhões de pessoas morrem em todo o mundo devido às doenças do coração, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

De acordo com a coordenadora do curso de Enfermagem da Faculdade UNINASSAU Belém, enfermeira Andrea Leal, o colesterol alto é um problema extremamente sério. “Essa gordura elevada acaba sendo provocada pela alimentação e por conta de alguns fatores de risco como tabagismo, sedentarismo, hipertensão, idade (acima dos 50 anos), sexo (mulheres na menopausa possuem mais risco de ter colesterol alto), histórico familiar, obesidade”, afirma.
 
Os sintomas do colesterol alto são silenciosos e, por isso, é fundamental realizar exames laboratoriais anualmente. “Uma das principais consequências é o aumento no risco de problemas cardiovasculares que pode levar, inclusive, à morte, pois, essa taxa quando elevada interfere diretamente no fluxo sanguíneo, por causa da obstrução dos vasos sanguíneos”, alerta Leal.
 
Os altos níveis de colesterol no sangue são um dos muitos fatores de risco para graves problemas no futuro, informa a nutricionista e coordenadora do curso de Nutrição da UNINASSAU, Isabelle Oliveira. “O excesso de colesterol pode aumentar as chances de desenvolver doenças cardíacas e derrame. Inibindo a circulação, o excesso também pode gerar cálculos biliares, impotência e hipertensão”, explica.  
 
Para evitar a elevação desse componente no sangue, a alimentação deve conter frutas e verduras, alimentos ricos em fibras, preferir leite e iogurte desnatados, queijo branco, aves sem pele, peixes grelhados ou assados nas refeições principais e, principalmente, evitar frituras. Praticar atividades físicas todos os dias é fundamental, especialmente para quem estiver acima do peso. É fundamental regrar a ingestão de gorduras saturadas e ricos em colesterol, além de procurar um nutricionista para montar um plano alimentar adequado, são o que recomendam as especialistas.
 
“Aumente o consumo de alho e cebola, pois ajudam a reduzir o colesterol e triglicerídeos. Uma excelente alternativa também é acrescentar temperos nas refeições como: pimenta, manjericão, alecrim e orégano, pois, eles são ricos em antioxidantes que previnem a oxidação do colesterol. Reduzir o consumo de gorduras saturadas e trans (frituras, bolos, biscoitos, sorvetes, carnes gordas) também são medidas preventivas importantes”, complementa a nutricionista.

Comentários