Clicky

Selecione a cidade
4020-9734

Notícias › Educação


Biomedicina: um caminho para ser perito criminal

Por: Henrique Nascimento 01/11/2017 - 16:42 - Atualizado em: 01/11/2017 - 17:11

O perito criminal biomédico pode tanto trabalhar em laboratórios quanto na área em que o crime foi cometido/Freepik

As investigações criminais são um dos principais temas de algumas séries de TV. CSI é um desses exemplos, nela detetives e peritos precisam utilizar a ciência forense para desvendar crimes. Peritos criminais são importantes profissionais fora da televisão também, os que se inspiram nas séries e sonham em ocupar o cargo podem cursar Biomedicina. Para entender melhor como funciona a profissão e como um biomédico pode se tornar um perito, esclarecermos algumas das principais dúvidas. Confira!

O que faz o perito criminal?

Peritas e peritos criminais atuam na investigação de casos que possuem vestígios. O trabalho desses profissionais consiste na utilização das ciências forenses (conhecimentos científicos de áreas diversas que são manuseados para investigar crimes) a fim de que sejam produzidas provas técnicas ou periciais a partir dos vestígios. O perito pode tanto trabalhar nos locais onde os delitos foram cometidos ou em laboratório. O cargo pode ser estadual ou federal.

Existe curso superior de Perícia Criminal?

O nível superior de educação é exigido nos concursos públicos para trabalhar com a perícia criminal. No entanto, não existe um curso superior específico sobre o assunto. Os profissionais que atuam como peritos criminais tendem a vir dos cursos de graduação que abarcam as ciências forenses, como Biomedicina, Biologia, Química, Física, Ciências Contábeis (investigações de fraudes financeiras), algumas Engenharias (perícia de questões técnicas de imóveis), entre outras.

Esses cursos também não possuem disciplinas voltadas diretamente para a perícia criminal. Mas como exemplifica Edileine Dellalibera, professora de Biomedicina, “o curso de Biomedicina da UNINASSAU apresenta na sua matriz curricular as disciplinas de genética humana, biologia molecular e biotecnologia, as quais preparam o Biomédico para atuar na área de identificação humana, conhecida como genética forense”, uma das principais atividades do perito biomédico.

Como se tornar um perito criminal?

Para ser um perito criminal é preciso, após a graduação, passar por um concurso público. Sendo aprovado, o profissional faz um curso de especialização oferecido pela Academia de Polícia para que possa exercer a função. Edileine recomenda que o biomédico possua ainda os títulos de mestre e doutor em genética molecular ou genética forense para fins de qualificação profissional.

Biomédica freepikComo a biomédica ou o biomédico pode trabalhar com a Perícia Criminal?

Peritos formados em Biomedicina podem trabalhar com diferentes áreas da perícia. Confira:

Perícia Genética Forense

“O biomédico tem sua maior especialidade na área da genética forense, onde poderá realizar coleta de material biológico e executar as análises de DNA, através de métodos como PCR (Reação em Cadeia da Polimerase) e sequenciamento, para fins de determinação dos perfis genéticos”, explica Edileine Dellalibera. São esses perfis que, por exemplo, determinarão grau de parentesco do suspeito e das vítimas em um crime. Também são essenciais nos casos de investigação de paternidade.

Perícia de Química Forense

A perita ou o perito se dedica à análise de substâncias como drogas, fármacos, bebidas, e combustíveis. Um dos objetivos é identificar a legalidade dessas substâncias.

Perícia de Local de Crime

Ir ao local do crime também pode ser atividade do perito criminal. Lá ele colherá as evidências necessárias que serão analisadas posteriormente.

Perícia de Meio Ambiente

O perito estará ligado à investigação de crimes relacionados ao meio-ambiente. Produzindo laudos periciais que envolvem a extração mineral, a poluição, a fauna e a flora.

As biomédicas e biomédicos são essenciais na perícia criminal. Como ressalta Edileine, ”o desenvolvimento tecnológico tem direcionado os sistemas investigativos para as análises moleculares, em particular as relacionadas ao DNA. Por ter a melhor formação no estudo do DNA humano, o Biomédico é muito bem preparado para executar a função de perito”.

E você tem interesse em ser um perito criminal? Conheça o curso de Biomedicina da UNINASSAU.

Comentários