Clicky

Selecione a cidade
4020-9734

Notícias


Dia do Programador: a participação das mulheres na tecnologia

Um levantamento realizado pela Unesco, em fevereiro deste ano, mostrou que as mulheres ainda são minoria nas graduações relacionadas à ciência e tecnologia e representam apenas 17% do total de programadores
Por: 13/09/2019 - 11:16 - Atualizado em: 13/09/2019 - 11:59
A presença das mulheres em alguns cargos ou áreas ocupados, majoritariamente, por homens vem crescendo timidamente
Foto: Pixabay

* Por Elaine Guimarães

Em um levantamento realizado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), em fevereiro deste ano, mostrou que as mulheres ainda são minoria nas graduações relacionadas à ciência e tecnologia e representam apenas 17% do total de programadores. O fato é controverso quando se faz um levantamento histórico da participação feminina no campo da computação.

Entre as décadas de 1970 e 1980 houve crescimento do sexo feminino tanto entre profissionais da tecnologia, quanto em cursos de ensino superior. Nomes como Ada Lovelace ou Ada Byron, a freira italian Mary Kenneth Keller, Grace Hopper e Hedy Lamarr foram responsáveis pelo desenvolvimento de programas, linguagem e  processamento de dados. No entanto, o cenário foi modificado em meados dos anos 1980, no qual o mercado e a academia começaram a ser dominados por homens. Para entender esta mudança de cenário e traçar um panorama atual, foram ouvidas mulheres que atuam no nicho da tecnologia.

“A diversificação é necessária para que as pessoas saiam mais da mesma linha de pensamento”

Formada em Sistema de Informação, a programadora Talita Oliveira presenciou, durante a graduação, a turma diminuindo com passar dos semestres. "As meninas iniciavam o curso por vontade própria e saiam porque não gostavam ou não era aquilo que queriam, provavelmente por não conseguirem acompanhar o ritmo. Teve pouquíssimas mulheres na minha turma e com o passar do tempo foi diminuindo", explica.

A desenvolvedora de sites e sistemas afirma não ter presenciado ou sofrido caso de machismo durante a formação acadêmica. No entanto, Talita pontua que muitas empresas possuem uma postura machista e contratam mulheres para 'bater meta' do gênero em alguns setores da corporação. "Muitos lugares não sabem mantê-las [as mulheres] na empresa. Seja pelo ambiente de trabalho não muito receptivo, com piadinhas, machismo, falta de incentivo para crescimento, falta de reconhecimento (seja em salário ou reconhecimento de algo que ela fez mesmo, capacidade técnica)", ressalta.

Para ela, sanar a baixa participação feminina na tecnologia depende de diferentes vieses. "A diversificação é necessária para que as pessoas saiam mais da mesma linha de pensamento, que haja discussões a respeito de ideias diferentes, para que no desenvolvimento de alguma solução, seja possível abranger diversos cenários. Incentivo para crescimento, que permita a elas [mulheres] e outras pessoas a se manterem atualizadas com as novas tecnologias, treinamentos, novos desafios dentro da empresa, mas que possa condizer com as expectativas dela (no caso, inserir em novos projetos com novas tecnologias, novas abordagens), que permitam o crescimento profissional", exemplifica.

Falta de Estímulo e Perspectiva de Mudança

Lecionando há cinco anos no curso de Sistemas da Informação no Ser Educacional, Marcela Oliveira, mestre em Engenharia de Software e doutoranda em Ciências da Computação, faz uma retrospectiva histórica e aponta resquício de uma sociedade patriarcalista. "Desde 1980, o interesse de mulheres por cursos da área da computação vem decaindo a cada ano. Uma das razões apontadas dessa queda é o receio da mulher de não dar conta de conciliar a maternidade e a profissão, além do preconceito, ao ver um ambiente de trabalho formado em sua maioria por homens, que pode se tornar um tanto quanto intimidador. Claro, de maneira implícita. Esse fato pode ser justificado, ainda na infância, quando meninos eram estimulados a desenvolverem seu raciocínio lógico e matemático com Legos e demais jogos educativos, enquanto as garotas eram encorajadas a florescerem suas habilidades maternas, sendo rodeadas por bonecas e jogos de panelinhas desde muito cedo", pontua.

No entanto, a educadora pondera e observa que diante do empoderamento feminino, há sinais de mudança de cenário no tocante ao meio acadêmico. Atualmente a academia tem sido receptiva com as mulheres. Empoderar a mulher em ambientes de TI é essencial para quebrar a resistência de uma ideia ultrapassada e ilógica de que restringi-las às áreas de comunicação, educação ou saúde, como único tipo de ocupação para elas. É importante frisar que o empoderamento feminino é a consciência coletiva, expressada por ações para fortalecer as mulheres e desenvolver a equidade de gênero", ressalta.

Ela também salienta que as empresas  possuem um papel importante para a participação feminina em áreas como ciência e tecnologia. "[As empresas] Podem oferecer facilidades que ajudam a mulher a se manter no mundo de TI, como flexibilidade de horário, mais tempo de licença maternidade, mas principalmente, programas de recursos humanos que incentivam e apoiam o desenvolvimento de carreira técnica para mulheres. Afinal a mulher do século XXI é aquela que aprendeu a fazer uso do “jogo de cintura” feminino ao lidar com o cliente, e ao mesmo tempo, possui alta capacitação técnica e facilidade de adaptação, que prova que a mulher é uma colaboradora essencial no processo de desenvolvimento de um novo software ou até mesmo de um novo hardware", conclui.

 

 
 
 

Comentários

Notícias


Criatividade e organização como aliadas na gestão do tempo

Na tentativa de cumprir horários, tarefas e compromissos dentro dos prazos estipulados, algumas pessoas recorrem as agendas de papel para organizar a rotina, otimizar o tempo e evitar a procrastinação
Por: Elaine Guimarães 09/09/2019 - 14:56 - Atualizado em: 09/09/2019 - 08:28

Quem nunca desejou que o dia tivesse mais de 24 horas para realizar todas as demandas cotidianas? Na tentativa de cumprir horários, tarefas e compromissos dentro dos prazos estipulados, algumas pessoas recorrem as agendas de papel para organizar a rotina, otimizar o tempo e evitar a procrastinação.

Uma técnica que agrega organização, criatividade e simplicidade vem fazendo sucesso pelo mundo. Nomeado de Bullet Journal ou BuJo, o sistema organizacional se adapta a partir da necessidade e dia-a-dia de quem o utiliza. Criada em 2013 pelo designer Ryder Carroll, a técnica tem o objetivo de dividir a agenda em setores, como tarefas diárias ou calendário mensal. Para cada assunto, um símbolo - setas, pontos ou formas geométricas, ajudam os usuários a identificar eventos, tarefas, viagens e compromissos.

Ao iniciar um BoJu não é necessário ter muitos materiais ou alto investimento financeiro: basta ter em mãos um caderno simples e caneta. Aos mais entusiastas, as páginas podem ser personalizadas com adesivos, post its, gráficos, desenhos e canetas coloridas. No entanto, é necessário manter a disciplina e organização ao acrescentar ou retirar um evento do caderno. Nas redes sociais, várias pessoas disponibilizam tutoriais para a construção dessas agendas personalizadas.

Para além desse recurso, o professor do Ser Educacional Dativo Coêlho, especialista em gestão do tempo, ressalta a importância de administrar o dia-a-dia. “O tempo é um recurso bastante escasso. Se você não o gerenciar bem, não conseguirá organizar a vida e todas as outras áreas”, explica. Ele salienta que não há fórmulas para gerenciar o tempo, no entanto, pontua algumas dicas que facilitam a organização das atividades e compromissos. Confira:

1. Padronizar a organização - Para obter êxito e evitar a procrastinação no trabalho e nos assuntos pessoais, é necessário organizar o espaço da execução de tarefas e os horários de forma padronizada. Vale salientar que as resoluções devem ser simples, dentro das limitações de quem as executa.

2. Agenda atualizada - Ao identificar e organizar os compromissos e atividades, as pessoas percebem que possuem 'um tempo extra' no dia. Um planejamento diário, semanal ou mensal prioriza as demandas e execuções dentro do prazo. Além disso, evita-se que assuntos importantes sejam deixados de lado.

3. Identificar as prioridades - Mesmo que tudo pareça prioridade, agir de forma analítica é crucial para não voltar ao caos. Sistematizá-la é o caminho para alcançar as metas estipuladas. “Prioridade é tudo aquilo que nos leva ao alcance dos nossos objetivos e algo que só você pode fazer, sem delegar para terceiros”, ressalta o especialista.

4. Diferenciar as demandas urgentes das importantes - O professor distingue essas duas esferas da seguinte forma: “O importante é tudo aquilo que traz mais avanço para chegar ao nosso objetivo. Para isso, é preciso ter um planejamento e estratégias para realizá-lo. Já demandas urgentes estão atreladas aos prazos de conclusão. Logo, não se pode deixar acumular para evitar o descompasso das ocupações”, explana.

Se interessou pelo assunto? Faça o nosso vestibular!

 

Comentários

Notícias


4 Filmes que todo médico veterinário deve assistir

Nesta segunda-feira (9), Dia do Médico Veterinário, separamos quatro filmes que não podem faltar na sua lista. Prepare a pipoca e boa sessão!
Por: Rebeca Ângelis 09/09/2019 - 09:55 - Atualizado em: 10/09/2019 - 09:57

Do mundo da ficção à vida real, algumas histórias de filmes são um verdadeiro aprendizado. E, para quem vai cursar medicina veterinária, não é diferente. O cinema pode oferecer muitas lições importantes para a sua carreira profissional, além claro, de muito entretenimento.

Nesta segunda-feira (9), Dia do Médico Veterinário, separamos quatro filmes que não podem faltar na sua lista. Prepare a pipoca e boa sessão!

Resultado de imagem para sempre ao seu lado1-Sempre ao seu lado

Se alguém duvida que os animais tem sentimento, a prova mais clara que isso é verdade é neste longa. Baseado em história verídica, o filme relata o laço de lealdade que um animal pode ter com seu dono. 

Resultado de imagem para marley e eu2-Marley e Eu

Nem sempre, ter a iniciativa de adotar um animal são flores. E “Marley e Eu” ensina justamente que tudo é questão de tempo, dedicação, companheirismo e educação. 

Um labrador de 5 kg que logo se transforma em um grande cachorro de 45 kg, o que torna a casa deles um caos.Mas transforma, no entanto, o ambiente no melhor lugar do mundo. 

Resultado de imagem para água para elefantes3-Água para elefantes

Baseado no livro de mesmo nome, o filme conta a história de Jacob Jankowski, um ex-estudante de Medicina Veterinária que foi trabalhar em um circo e lá acaba encontrando a mulher por quem se apaixona. É o xodó dos estudante de medicina veterinária e vale marcar na lista!

Resultado de imagem para Temple Grandin4-Temple Grandim

O enredo conta a história de uma jovem autista e de sua maneira particular de enxergar o mundo. Distante do convívio social, ela dedica-se aos animais, adquire outras conquistas e defende seu doutorado. É quando revoluciona métodos de manejo do gado com técnicas que surpreenderam experientes criadores e ajudaram a indústria da pecuária americana.

Qual o seu favorito? Deixe sua opinião nos comentários! Conheça também o curso de Medicina Veterinária da UNINASSAU!


 

Comentários

Notícias


Conheça ONGs que ajudam pessoas com educação

No Brasil, algumas organizações sem fins lucrativos de diversas partes se dedicam à educação. Confira e saiba como ajudar!
Rebeca Ângelis Por: 04/09/2019 - 17:43

“Um livro, uma caneta, uma criança e um professor podem mudar o mundo”. A frase dita pela defensora paquistanesa da educação, Malala Yousafzai, ecoa pelo mundo. É também o que inspira várias Organizações Não Governamentais (ONGs), espalhadas pelo Brasil, a praticarem ações que levam conhecimento e oportunidade para várias pessoas. 

Sem fins lucrativos, essas organizações transformam o mundo com educação. Confira e saiba como ajudar!

Associação Vagalume

Localizada em São Paulo, a Associação atua em comunidades rurais da Amazônia Legal brasileira, desenvolvendo projetos de educação e cultura. O projeto estimula, principalmente, a leitura, escrita e oralidade. Criada em 2001, a associação já criou 159 bibliotecas e distribuiu quase 100 mil livros para áreas de difícil acesso em todo o país. A organização ajuda cerca de 22 mil crianças, jovens e adultos.

Avante

Criada em 1991, no Estado da Bahia, a ONG Avante – Educação e Mobilização Social desenvolve ações a partir do diálogo direto com a comunidade. Sua dinâmica visa executar tecnologias sociais para disseminar conhecimentos e práticas com grande alcance social. 

Entre as ações, o projeto atua com formações em áreas como mobilização e controle social, agentes culturais, trabalho, além da educação e suas novas tecnologias.

Uerê

Situado no Complexo da Favela da Maré, no Rio de Janeiro, o projeto Uerê trabalha com pedagogia e atende cerca de 430 jovens por ano e mais de 130 mil crianças em outras cidades do país. Trata-se de uma organização-escola que usa metodologia desenhada para crianças e jovens com bloqueios cognitivos e emocionais, devido à exposição constante a traumas e violência.

Instituto Ayrton Senna

Um espaço desenvolve soluções para se obter educação de qualidade nas redes públicas de ensino do Brasil. Assim é idealizado o Instituto Ayrton Senna, criado pelo piloto de fórmula 1 Ayrton Senna. 

A instituição foi criada com o intuito de diminuir as desigualdades sociais por meio da educação de crianças e adolescentes. A partir de parcerias com gestores públicos, educadores e outras organizações, as propostas se traduzem em políticas que já impactam na aprendizagem de até 2 milhões de crianças e jovens por ano, em praticamente todos os estados do Brasil.

Amigos do Bem

Com trabalhos voltados para o Sertão Nordestino, a ONG Amigos do Bem atua acolhendo famílias do Nordeste, em diversos projetos educacionais e autossustentáveis. A ação auxilia mais de 60 mil pessoas nos estados de Alagoas, Ceará e Pernambuco. Cerca de 1,5 mil crianças são atendidas, desde a Educação Infantil até o Ensino Fundamental. O projeto incentiva, sobretudo, jovens que vivem em situação de vulnerabilidade social no sertão nordestino a conseguirem bolsas de estudos no Ensino Superior.

 
 

Comentários

Notícias


No Dia do Ciclista, escolha a melhor bike e comece a pedalar

Uma boa pedalada requer conforto e desempenho. Para isso, é necessário saber alguns princípios básicos que atendam a todos seus objetivos. Confira!
Por: Rebeca Ângelis 19/08/2019 - 11:49 - Atualizado em: 20/08/2019 - 11:50

Para pista, montanha, passeio ou até para ir ao trabalho. Existem bicicletas dos mais variados tipos, tamanhos e preços. Na hora de escolher uma que agregue conforto e bom desempenho, é necessário saber alguns princípios básicos que atendam a todos seus objetivos durante as horas de atividade sob duas rodas.

Em meio a essa grande variedade de modelos fornecidos no mercado, também vale estar por dentro de qual seu modelo ideal, para não jogar dinheiro fora e tirar o máximo proveito da bicicleta.

E nada melhor do que comemorar o Dia do Ciclista - celebrado nesta segunda-feira (19) - pedalando ou aderindo a uma nova bike. Para te ajudar a entender a que melhor  se adequa ao seu estilo e não errar na escolha, separamos algumas dicas. 

Antes de tudo, pesquise!

Saber para qual finalidade você quer ter uma bike é primordial na hora da escolha. E para isso, fazer uma pesquisa prévia do que mais se enquadra ao seu perfil é essencial para evitar desconfortos.  Vale considerar, inclusive, a opção de adquirir uma bike usada. Nesse caso, escolha a dedo uma bicicleta de “garagem”, que comprovadamente tenha tido pouquíssimo uso e tenha preço atraente.

Escolha o tamanho adequado

Escolher o tamanho ideal para você é importante para evitar maiores desconfortos depois de horas no pedal. O ideal é que você faça um pequeno test drive se estiver em dúvida quanto ao tamanho. Se você  tiver acima de 1,85 m ou abaixo de 1,65 m, fique atento! Bicicletas nacionais de recreação e lazer vêm todas num tamanho padrão e podem ser um problema. Prefira marcas com uma gama maior de tamanhos e encontre o seu ideal. 

Confira a tabela de referência:

Altura do ciclista x tamanho da bicicleta

Fonte: Escola de Bicicleta

Escolha seu tipo de bicicleta

  • Passeio

Existem vários tipos de bikes voltadas para passeio. Entre elas, estão  as Comfort Bikes, Beach Bikes (bicicletas praianas) e os modelos mountain bikes mais simples.

Sua característica se define em ser mais robusta, com uma geometria confortável e que empregam componentes mais básicos que tornam o preço bastante atraente. Podem ser a grande pedida para quem está em busca de uma pedalada simples para lazer.

São ideais para passeios no parque, ciclovias e em deslocamentos de curta distância. São limitadas para outras aplicações, como em  trilhas ou viagens longas de cicloturismo.

  • Mountain Bikes

Voltada para quem deseja um passeio mais versátil, esse tipo de bike tem sido cada vez mais comum entre os que buscam uma viagem de cicloturismo ou corridas difíceis para algumas manobras. 

  • Ciclismo

Conhecidas como speed ou road bikes, essa linha de bicicleta tem característica marcada pelos seus pneus finos e delicados, feitos para rodar no asfalto. Os pisos devem ser lisos e é uma bike que passa bastante velocidade ao ciclista, ideal para longas pedaladas “in the road”.

  • DobráveisResultado de imagem para bicicleta dobravel

Considerada mais recente no Brasil, as bicicletas dobráveis têm sido a sensação dos que buscam praticidade. Normalmente, têm aro 20 e são perfeitas para serem utilizadas no transporte urbano do dia a dia. Quando dobradas, podem ser carregadas a tiracolo e embarcam facilmente em trens e ônibus ou ainda guardadas num cantinho do apartamento ou escritório.

Qual a sua favorita? Conta para a gente! Conheça também o curso de Educação Física da UNINASSAU!

Comentários


Mestrado Interinstitucional

A UNINASSAU agora ofertará Mestrado em Odontologia e Mestrado em Enfermagem! Corra são poucas vagas.

Os Programas de Mestrado e Doutorado da Universidade Universus Veritas Guarulhos – UNG possuem reconhecida excelência e, atendendo as demandas para a formação de recursos humanos de elevada capacitação técnico-científica na região inicia o oferecimento do Mestrado Interinstitucional (Minter) em Odontologia e do Mestrado Interinstitucional (Minter)  em Enfermagem no UNINASSAU Centro Universitário Maurício de Nassau de Recife.

O Mestrado em Odontologia da UNG possui conceito 6 (seis) na avaliação da CAPES e o Mestrado em Enfermagem conceito 4 (quatro) sendo que ambos são compostos de docentes de elevadíssima qualificação e reconhecimento internacional.

Os Minter (mestrados interinstitucionais) ofertados pela UNG em Recife, na qualidade de Instituição Promotora, trará a UNINASSAU (Instituição Receptora) a possibilidade de formação de mestres nas áreas de odontologia e enfermagem e ainda, a consolidação da UNINASSAU no cenário do desenvolvimento acadêmico-científico nacional e internacional.

As disciplinas serão integralizadas em acordo com a legislação vigente nos endereços da UNINASSAU de Recife, veja detalhes no regulamento do programa e edital. 

Poderão se inscrever candidatos que concluíram o ensino superior em Instituições de Ensino Superior (IES) devidamente credenciadas pelo Ministério da Educação e Cultura – MEC os quais deverão se submeter a processo seletivo composto de Prova de Conhecimentos Específicos, Exame de Proficiência em Idioma Estrangeiro, Entrevista e Análise Documental (análise do currículo lattes documentado). Maiores informações podem ser acessadas no edital correspondente. 

Inscrições até 09 de setembro de 2019!

INSCREVA-SE AGORA

Confira o edital para Enfermagem

Confira o edital para Odontologia

Notícias


Lista: Músicas para curtir o Dia dos Solteiros

Elencamos 10 hits para animar essa data
Thayná Aguiar Por: 15/08/2019 - 15:40

Embora muita gente não saiba, no dia 15 de agosto comemora-se o Dia dos Solteiros, uma contrapartida bem divertida ao Dia dos Namorados, celebrado no dia 12 de junho. Há quem defenda a tese de que “é melhor estar sozinho do que mal acompanhado”, e prefira a vida de solteiro.

E se há justificativas para se comemorar o Dia dos Namorados, também existem motivos para festejar o dia de quem está sem ninguém. Pensando nisso, elencamos uma lista com algumas músicas indispensáveis para ouvir no Dia dos Solteiros. Confira:

 

Comentários

Notícias


Dia do Solteiro: qual balada te define?

A melhor maneira de comemorar o dia 15 de agosto é escolhendo a festa que mais se parece com você
Por: Rebeca Ângelis 15/08/2019 - 10:53

Tom Jobim disse em umas de suas músicas: “É impossível ser feliz sozinho”. Mas, com toda a licença poética, a gente mostra o contrário e confirma que a felicidade também anda junto com os que escolhem estar na própria companhia, livres, leves e soltos na pista.
Se você está solteira ou solteiro, não pode deixar de comemorar a data, nesta quinta-feira (15). Separamos uma lista para te ajudar a escolher a balada que melhor te define. Depois, é cair na festa e celebrar. Confira!

Balada Sertaneja 

Cabelo arrumado, roupa descolada da moda, um copo de bebida na mão e aquela vasta cantoria sobre as vantagens de ser solteiro. Se essas características te definem, então, sua melhor balada é a sertaneja. Chama os amigos e vai curtir até cansar! 

Bloco do Eu Sozinho 

Essa é a balada daqueles solteiros de plantão, que não curtem muito sair para festas. É daqueles mais adeptos a uma maratona de séries e uma boa pipoca, no abraço carinhoso do sofá. Afinal, nada melhor do que curtir a própria companhia. 

Balada Alternativa

No estilo “festa estranha, com gente esquisita”, a balada alternativa foge do tradicional e adere a diferentes estilos, agregando pessoas de várias tribos. É o tipo de balada ideal para quem gosta de ampliar os horizontes e se comunicar com gente nova, além de se surpreender com as descobertas de novos estilos de música, ambientes e afins, é claro. 

Balada do Xote 

Um chameguinho de forró, dois para lá e dois para cá. Essa é a balada para quem curte dançar um forrozinho e logo arruma um jeito de encontrar um par para a dança. Baladas com forró, seja estilizado ou tradicional, é sempre uma boa pedida para quem deseja dançar e conhecer gente nova. 

Balada Eletrônica

Se o seu caso é querer dançar solto e se sentir ainda mais livre, uma boa pedida é curtir a balada com sons eletrônicos. As famosas batidas de “tuntz, tuntz” são energizantes. Geralmente, são compostas por um dj por trás das picapes de som, responsável por animar a festa. Esse é o tipo de balada que não precisar sequer saber dançar, basta entrar no ritmo das batidas e se divertir com os amigos.

E aí, qual será sua escolha para esta noite? Conta nos comentários!

 

Comentários

Notícias


Lista: cardiologistas de séries que conquistaram o coração dos espectadores

No dia do cardiologista, relembre personagens de séries médicas que fizeram sucesso
Marcele Lima Por: 13/08/2019 - 08:47 - Atualizado em: 14/08/2019 - 09:11

A cardiologia é uma das especialidades de maior prestígio na medicina. Responsáveis por cuidar do sistema cardiovascular, que inclui o sistema circulatório e o coração, os cardiologistas atendem em consultórios particulares, hospitais de urgência e emergência.Em 2007, a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) proclamou o dia 14 de agosto  como o Dia do Cardiologista, uma homenagem, mas também uma data para lembrar a população da importância de cuidar do coração, de manter sempre a pressão arterial em níveis ideais e prevenir-se contra doenças que podem prejudicar todo o corpo. A data também é a de fundação da SBC, ocorrida em 1943, no Hospital de São Paulo.

A ficção também tem suas maneiras de prestigiar a classe médica. São inúmeras produções que trazem o ambiente hospitalar como cenário principal e tem cardiologistas famosos que moram no coração de muitos telespectadores.  Confira, a seguir, uma lista com alguns desses personagens!

Cristina Yang (Sandra Oh) - A Deusa da Cardio - Grey’s Anatomy

Uma das personagens mais amadas da série Grey’s Anatomy, Cristina Yang sempre fez questão de enaltecer o fato de ter sido a primeira da sua turma e manteve uma paixão latente pela cardiologia desde a faculdade. No Grey’s Sloan Memorial Hospital, ela fez história, despertando inveja de profissionais que atuavam ao seu lado. Ela deixou saudades ao se despedir dos fãs no final da 10ª temporada. 

Entre as cenas mais emblemáticas da personagem está uma cirurgia realizada em Derek Shepherd, depois do neurocirurgião ter levado um tiro dentro no hospital. Yang é daquelas personagens que você ama ou odeia. É intensa, confiante e sincera. A última frase do último episódio que participou foi dita para “sua pessoa” Meredith Grey, em um momento que a amiga precisava exercitar sua autoconfiança: “Ele é um sonho, mas não é o Sol. Você que é!”

Confira a cena:

lex Panttiere (Melissa George) - Heartbeat

Baseada na história real da Dra. Kathy Magliato, Alex Panttiere é uma cirurgiã especializada em transplantes de coração. A personagem tenta conciliar, sem muito sucesso, a vida profissional e a pessoal, tendo que superar preconceitos dentro de um trabalho dominado por homens. Médica, mãe e apaixonada pela cardiologia e uma dedicação especial a cada paciente, Alex conquistou muitos fãs, mas parece que não a emissora, que produziu a série, a NBC. A produção terminou sendo cancelada depois de apenas uma temporada. 

Veja o trailer

Robert Chase (Jesse Spencer) - House 

Uma das especialidades médicas de Robert Chase é a cardiologia. No Princeton-Plainsboro, um hospital-escola, ele atua na equipe de diagnósticos do Dr. Gregory House, um médico muito conhecido na dramaturgia por seu temperamento ácido e sua genialidade na descoberta de doenças que nenhum outro profissional seria capaz de desvendar. Chase acaba se tornando um dos alvos favoritos de House, já que o chefe vê nele alguns traços de sua própria personalidade. 

Muita gente que gosta da série tem uma paixãozinha pelo médico, mas também já teve seus momentos de ‘passar raiva’ com certa dubiedade no seu modo de agir como quando beija sua paciente, por exemplo, uma menina de 9 anos. Ela pediu que ele não a deixasse morrer sem saber como era ser beijada. O ato gerou reações diversas entre sua equipe de trabalho e os espectadores. 

Veja a cena

Dr. Connor Rhodes (Colin Donnell) - Chicago Med

Connor Rhodes é cirurgião de trauma, especializado em cardiologia. Um dos queridinhos dos amantes de Chicago Med. Não teve uma vida familiar muito fácil e abriu mão de assumir os negócios para cursar medicina. Tornou-se um dos mais dedicados profissionais, mas acabou gerando antipatia ao chegar no Hospital de Chicago como chefe do trauma, mas agradando a ala feminina, tendo no Dr. Will seu maior rival, mas ele não cai nas provocações do colega e se mantém atento aos seus pacientes. 

Um dos episódios preferidos dos fãs traz o Dr. Connor atuando brilhantemente na separação de dois irmãos siameses. Os espectadores andam apreensivos pela proposta recebida pelo médico no final da terceira temporada, que foi convidado para trabalhar em uma outra cidade, indícios de que ele pode não voltar para a trama.

Assista um trecho de Dr. Connor Rhodes

Maggie Pierce (Kelly McCreary) - Grey’s Anatomy

Com 15 temporadas, Grey’s Anatomy é líder na questão de cardiologistas incríveis. No entanto, nem todos são tão prodígios e talentosos quanto Maggie Pierce. Como Cristina Yang também foi a primeira da turma, com uma diferença, chegou à faculdade de medicina aos 15 anos. Tornando-se chefe da cardio do Grey’s Sloan mais jovem. Irmã de Meredith Grey, mas não cresceu ao lado dela, já que foi entregue para a adoção quando bebê. Maggie é tão atrapalhada e insegura na vida pessoal quanto é brilhante em uma mesa de cirurgia. Um dos momentos que os fãs da cardiologistas mais sofreram foi quando sua mãe Diane teve câncer e ela começou a obrigá-la a fazer milhões de tratamentos dolorosos, claramente pelo medo de perder a mulher que a acolheu. Diane acaba morrendo e Maggie encontra apoio em Jackson Avery, não agradando a tantos espectadores assim. Já a relação dela com as “sisters” Meredith e Amelia Shepherd é uma das mais amadas da série!

Confira

Gosta de medicina e sonha com a cardiologia? Venha para Uninassau! 

 

Comentários

Notícias


Mas afinal, como surgiu o Dia do Estudante?

Data já existe há 192 anos, saiba como foi criada
Por: 10/08/2019 - 08:47 - Atualizado em: 12/08/2019 - 16:55

Disciplina, foco e muita determinação devem ser a base de todo estudante. Muitas vezes, ser um estudante não é algo simples, mas é desse desempenho contínuo que o conhecimento surge e forma cidadãos e grandes profissionais. Neste domingo (11), o Dia do Estudante é comemorado no Brasil. Você sabe por quê? A gente te explica!

Por trás da história

Foi lá em agosto de 1827, nesse mesmo dia 11, que o estudante ganhou uma data com seu devido reconhecimento. Tudo isso só foi possível devido aos dois primeiros cursos de ciências sociais e ciências jurídicas que surgiram aqui no Brasil, fundados por D. Pedro I.

Esses cursos foram realizados em São Paulo e Olinda (mais tarde em foi transferido para Recife). Em São Paulo, o curso era realizado no Convento São Francisco, com as primeiras turmas compostas por 40 alunos. Em Olinda, o curso foi fundado no Mosteiro de São Bento. 

Cem anos depois dessa criação do curso de direito, Celso Gand Ley- um dos participantes das comemorações do centenário de criação dos cursos de ciências jurídicas e sociais no Brasil- deu a ideia de fazer o dia 11 de agosto uma data comemorativa para homenagear todos os estudantes.

Conhecimento muda o mundo

Ao passar dos anos, o número de estudantes vem crescendo no país, jovens, adultos e até idosos. É o que afirma uma pesquisa do Anuário Brasileiro da Educação Básica 2019, apontando que o número de jovens de 15 a 17 anos cursando o ensino médio aumentou, de 61% em 2012 para 68,7% em 2018. Esse avanço torna-se de extrema importância para mudar o mundo. “A educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo”, já dizia o memorável e eterno Nelson Mandela.

A UNINASSAU se orgulha em fazer parte da Educação para seus estudantes!

 

Comentários

Páginas